A raiva e o riso

18 agosto 2013


Essas são as máscaras que ocultam o meu verdadeiro eu. Por fora, uma garota maluca, que ri de qualquer besteira, e faz piada de tudo. Uma garota que se revolta fácil, e não deixa nada barato. Às vezes ela magoa os outros, mas não é essa a intenção. Ela me ajuda a esconder em meu interior uma garota sensível, insegura e frágil, que não confia em ninguém por medo de novas decepções. Mas que tem medo de decepcionar as pessoas que ama, que tem medo de ser considerada uma vilã para uma pessoa que ela não queria mal algum. Que tem medo que essa raiva e desconfiança afaste a todos e a deixe sozinha. Que odeia a falsidade ao seu redor, mas que sabe que se pedisse para os falsos sumirem e realizassem talvez não sobrasse ninguém. Que chora toda noite pedindo aos céus pra que dessa vez dê tudo certo. Que desabafa com as paredes sentindo-se uma louca. Que chora só de relembrar ou imaginar certas coisas. Que já teve pensamentos suicidas sem ter coragem de realizá-los, pois na verdade só queria viver feliz. E que, todos acham que tem uma vidinha perfeita e livre de preocupações, se esquecendo de que a perfeição não existe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!