Resenha: Tormenta

25 janeiro 2014



Autor: Lauren Kate
Ano: 2013
Editora: Galera Record (27ª Edição)

Tormenta é o segundo livro da saga Fallen, que retrata a história de amor milenar entre Luce, uma humana qualquer, e Daniel, um anjo caído. Eles se conhecem há inúmeras vidas passadas, e em todas elas, Daniel se obriga a proteger Luce dos demônios e dos párias (que são versões bem piores dos demônios, capazes de realmente matar um Nefilim. Nefilins são criaturas aparentemente humanas, mas que possuem algo angelical em seu organismo, no caso, um poder ou alguém de sua família). 
Além de protegê-la dos vilões, Daniel faz de tudo para que nessa vida, Luce não morra quando eles finalmente conseguirem ficar juntos, pois, nas em todas as outras encarnações, a informação de ter tido várias vidas amorosas com Daniel fez com que Luce explodisse em chamas, e morresse.
Havia também uma guerra eterna entre anjos e demônios, usada para decidir qual dos dois lados prevaleceria eternamente: o lado do bem, ou o lado do mal.
É na batalha decisiva que Luce morria nas outras vidas, mas dessa vez, ela perde uma amiga especial conhecida na Sword & Cross (uma escola na qual estudava antes de ir para a Shoreline).
Durante a estadia na Shoreline, estava havendo uma trégua entre os anjos e demônios, para que Daniel pudesse decidir em que lado ele gostaria de estar: bem ou mal.
A decisão era mais difícil do que parecia, pois ouvia-se dizer que os demônios não eram tão "preto no branco" como aparentavam ser, já que em partes eles poderiam ser bondosos. O próprio Cam ajudou a proteger Luce em Tormenta, e salvou a vida dela quando ela se deparou com o primeiro pária.
Uma coisa que pode incomodar alguns leitores é o fato de Cam, o demônio, ir frequentemente em shows de Death Metal, como se a música que ele escuta definisse o fato de ele ser um demônio. Como se o Death Metal, um dos sub gêneros do Rock, fosse um estilo maligno e satânico. Algumas bandas fazem apologia (em todos estilos musicais pode haver isso, até mesmo a Xuxa já aguentou boatos de ter feito um pacto com o ser que mora lá em baixo), mas nem todas, na maioria das vezes elas apenas gostam de abordar ocultismo e temas obscuros em suas músicas, mas nunca participaram de ritual algum.
O estilo da história lembra um pouco o da saga Crepúsculo, de Stephenie Meyer, por envolver criaturas míticas, uma história de amor desprovida de cultura, e um triângulo amoroso que surge a partir da segunda parte. A diferença é que, em Tormenta, o triângulo amoroso envolve Daniel, Luce e Miles (o primeiro amigo Nefilim que Luce fez na Shoreline), ao invés de envolver Daniel, Luce e Cam como poderia ser facilmente previsto. Ou seja, ao invés de envolver lados opostos como em Crepúsculo (lobos e vampiros), o triângulo amoroso envolveu apenas um lado (os anjos e nefilins, ambos "do bem").
Apesar de envolver cenas exageradamente românticas (afinal, o próprio enredo já aborda uma história de amor), muitas delas podem ser compensadas com ocasionais cenas de ação, envolvendo acidentes e resgates ao longo da história.
O livro é altamente recomendado para pessoas românticas ou mesmo para quem já leu/assistiu e gostou de sagas como Crepúsculo. Nem todos os fãs de romances gostarão deste livro, mas muitos podem gostar, levando em conta que ele é bem açucarado. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!