5 Tipos de Homens que eu Detesto

28 março 2014



É nesse momento que vai dar um mi mi mi sem fim de homens reclamando de mulheres que dizem "ai, os homens são todos iguais". Não, eles não são todos iguais, cada um é uma merda diferente u.u (levem na brincadeira, ok?). Estou numa fase na qual eu prefiro curtir o doce sabor da frieza e do desapego do que ficar toda apaixonada por um cara que, ou não dá a mínima pra mim, ou vai me iludir. Ou tava falando a verdade, mas depois de um tempo cansa e simplesmente vai embora. Não é só por causa de uma vida amorosa catastrófica, ou por causa dos homens em si (se fosse só por isso eu virava lésbica, preconceito pelo menos eu não tenho), mas também porque eu passei tempo demais apaixonada, e acho que tá na hota de eu viver só por mim, pelo menos por um bom tempo. Quem sabe depois de uns anos eu não decido me abrir de novo? Mas pode ter certeza, se o cara for igual a um dos 5 listados abaixo, eu não vou querer absolutamente NADA com ele, quem sabe uma amizade, mas dependendo do cara eu não ofereço nem isso...

O Playboy: Ele é bonito, todo arrumadinho, a escola (senão a cidade) inteira conhece ele, todas as garotas babam por ele, ele é todo engraçadinho... e se acha. Que nojo que eu tenho de gente que se acha, meu filho, se você se acha o máximo, se acha melhor que os outros, só quer saber de balada, e não sabe nem se vai fazer faculdade, eu tenho um recadinho pra você: você é um bosta e eu torço pra que você vire um mendigo =)

O crianção: Tudo é muito engraçado pra ele, ele faz graça de tudo, debocha de todo mundo e faz questão de reparar que seu cabelo tá parecendo um arbusto, ou que surgiu uma espinha bem no meio da sua testa. Se você não tiver muito bem hoje, e se fechar no seu canto, ele vai fazer piada sobre isso. Se você se irritar com algo, ele vai fazer piada sobre isso. Se você tropeçar, cair, ou cometer qualquer miquinho, ele COM CERTEZA vai fazer piada sobre isso. Ô meu filho, cê não acha que tá na hora de crescer e parar de agir como um babaca, não?


O Gamer: Madrugada, manhã. tarde e noite, esses são os momentos do dia os quais ele passa jogando e tentando passar de fase no GTA, Assassin's Creed, Resident Evil, ou seja lá qual for o jogo que ele gosta de passar a vida jogando. Você chega a se perguntar se ele toma banho, se ele come, se ele escova os dentes, se ele sabe que tem uma namorada... de boa, eu não tenho nada contra video game, se o cara tiver paciência com a minha falta de coordenação eu vou e jogo com ele, mas eu jamais vou ser tolerante se ele se atrasar pro encontro por causa do jogo, ou se eu precisar falar com ele, e quem estiver no chat é o irmão dele dizendo que o fofo tá ocupado jogando. ¬¬ 

O meloso: Ok, eu não tenho nada contra ganhar flores, chocolate, ou um convite pra ver a lua ou o pôr do sol, e é sempre bom ter uma pessoa carinhosa ao seu lado. O problema é quando esse romance passa dos limites, e ele enche a sua caixa de entrada do celular com frases que ele provavelmente tirou da internet e nem são o que ele sente de verdade, ou quando ele começa a te chamar de "meu bebê", "minha picorrucha", "meu amorzinho"... quando eu tinha 15 anos eu ainda gostava disso, mas agora eu tenho 18 e isso me irrita. Acontece, né? A gente muda, fica mais amargo, e fica com vontade de conhecer pessoas que não tenham um pedaço de cérebro a menos.

O tarado: A foto do Facebook dele é sem camisa (se bobear tem piercing no mamilo), não tem uma só garota que não tenha ficado com ele, e ele simplesmente não sabe beijar sem encostar a mão naquelas suas partes íntimas (é nessas horas que um revólver faz falta ¬¬). O cara só sabe falar de sexo, acha que "gostosa" é elogio, passa cantadas ridículas e se você achar errado as putarias ele, o que ele vai pensar? "Ah, é santinha, coitada". ¬¬ Vai tomar no cu, filho da puta! Desculpa as palavras, mas é sério que pra ele toda garota tem que gostar de ser submetida a objeto? Me poupe, tem outras coisas que um casal pode fazer além de transar e falar sobre sexo, sabia? Dá pra ver um filme, sair, andar de bicicleta juntos, ouvir música juntos, enfim... não tô dizendo que não pode transar, só tô dizendo que você não precisa espalhar pro mundo o quanto você gosta disso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!