Amizade Colorida

28 abril 2014



Sábado a noite foi uma Glória pra mim: depois de altas horas, passou o filme que eu queria assistir faz muito tempo: Amizade Colorida.
Ela era uma caça talentos, e ele era a "vítima", os dois haviam saído de um relacionamento recentemente, e acabaram se tornando bons amigos. Um dia, quando estavam assistindo uma comédia romântica na casa dela, estavam falando que sentiam falta de fazer sexo mas que não queriam se comprometer com ninguém, por isso, decidiram optar pela amizade colorida: dois amigos que fazem sexo sem se apaixonar um pelo outro. Um relacionamento aberto.
Ele tinha bloqueios sentimentais, uma dificuldade enorme para falar o que sente, e ela era uma sonhadora enrustida que queria viver um romance digno de filme, mas não assumia isso pra qualquer pessoa. Costumava manter uma fachada fria e grossa, mas no fundo era bem sensível e romântica.
Enquanto eles vão mantendo esse relacionamento e vivendo coisas boas juntos, acabaram se apaixonando um pelo outro.
O enredo da história é bom, os diálogos são inspiradores e muitas pessoas podem acabar se identificando com os personagens, eu gosto de assistir comédias românticas, porém, me sinto incomodada quando as histórias são muito fantasiosas e com final feliz. Prefiro finais como os de Querido john e 500 Dias com Ela, nos quais os protagonistas terminam sozinhos e decepcionados, é um bom jeito de mostrar como é a realidade dos relacionamentos amorosos: quanto mais maravilhoso for enquanto durar, mais catastrófico vai ser quando terminar. E quanto mais você se apegar, pior você vai ficar. São os fatos, mas nem todos aceitam isso e preferem se prender a histórias como a desse filme, esperando e torcendo pra que aconteça na vida real também.
Não tenho nada contra finais felizes, apesar de ter dito que eles me incomodam, é bom sonhar às vezes. Alguns ainda sonham, mas ao fazer isso é melhor ter em mente que é bem provável que você vá acabar se frustrando. Quem dera não fosse assim, mas é.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!