Gosta de música? Então desprenda-se dos rótulos

06 abril 2014



Já vi tantas pessoas negligenciando artistas por causa do seu estilo musical, elas recusam-se a aproveitar o ritmo e conhecer a letra, tudo por causa de um mero rótulo. "Pitty não é rock" "Green Day não é metal" (eu também acho, aliás), "Metallica sim é música pros meus ouvidos". Sério que você deixa de ouvir uma música só por causa de uma simples classificação? Sério que você precisa tanto considerar-se e ser considerado rockeiro? E sério que você se acha foda e superior só porque tenta dar uma de rockeiro por aí? Meu filho, vou te contar uma coisa: você não passa de um playboy fresco, obcecado por uma imagem exterior que não reflete o seu verdadeiro eu.
Pop, Rock, Sertanejo, Pagode, Samba... esqueça os nomes, esqueça os gêneros e esqueça os sub-gêneros. A música foi feita para ser ouvida e apreciada, não importa como ela foi nomeada. Deixa isso pra lá, envolva-se com o ritmo, seja ele agitado, calmo, deprimente, romântico, feliz... preste atenção na letra também, leia as entrelinhas, interprete o que foi cantado, veja se você se identifica e deixe os rótulos para lá. Você, assim como eu, nunca gostou de pagode, samba, sertanejo, mas pela primeira vez ouviu uma música de algum desses gêneros e gostou? Não precisa ter vergonha e fingir que odeia só pra continuar ser chamado de Rockeiro, apenas escute e deixe a opinião alheia para lá. A maioria desses rockeirinhos ama dizer que não se importa com a opinião alheia, mas faz de tudo para ser considerado Rockeiro. Se você é assim, vou te dar um conselho: pare de fingir que não se importa e passe a realmente não se importar. Pitty pra você não é Rock? Tanto faz, as letras dela continuam sendo profundas e você é livre para escutar o que quiser, independente da classificação que foi imposta. 
Não se importe em ser chamado de poser, e muito menos em chamar os outros de poser. Só porque Rock é o seu estilo musical favorito, não significa que você não possa gostar de outros também, gostar de Rock, Sertanejo, Pop, e até funk ao mesmo tempo não irá fazer de você um poser de nenhum desses estilos. Se você discorda, é melhor pesquisar um pouco: poser é uma pessoa que finge ser algo, e não uma pessoa que gosta de vários estilos diferentes e muitas vezes conflituosos. Se você diz ser fã de uma banda mas já cansou das músicas dela há muito tempo, você é poser. Se você não gosta de nenhuma ou quase nenhuma música classificada como "Rock" por exemplo, mas usa roupas pretas pra se dizer Rockeiro, você é poser. E não, você não precisa saber tudo sobre uma banda pra ser considerado fã dela, idiota mesmo é você ficar obcecado por pesquisar a história do nome e dos integrantes e até deixa de estudar pra aprender mais sobre artistas que nem sabem que você existe. Você pode muito bem amar uma banda sem saber os nomes dos integrantes atuais ou os antigos, basta você curtir a música e pronto, o resto é frescura. 
Existem pessoas que se dedicam dia e noite a pesquisar tudo sobre a banda, e quem não souber as mesmas coisas que ele, é chamado se poser. Isso aí não passa de um ato desesperado, vindo de uma pessoa que precisa se auto-afirmar como fã de algum gênero musical ou de uma banda, cantora, cantor, etc.
Quanto tempo da sua vida você já perdeu super-estimando as classificações e os rótulos no mundo da música? Quanto tempo já perdeu se preocupando se você é ou não um poser? Quanto tempo você já perdeu tentando construir uma falsa imagem de si mesmo? Não vou botar a culpa na classificação, porque o problema não é a existência dos nomes sertanejo, pop, rock, funk, pagode, samba, rap, axé, etc. A culpa é das pessoas que se preocupam demais em ouvir apenas um. Lembre-se: é tudo música, não importa o estilo. Tente explorar um pouco mais, se você realmente não gostar, tudo bem, basta respeitar e parar com a sua mania de achar que só o que você gosta é bom, e você será mais feliz. Se você acabar gostando de um estilo contrário ao seu, e que passou a vida toda odiando de verdade, não tenha vergonha: apenas escute e mande as outras pessoas para aquele lugar que você tá pensando. 
O importante é aproveitar tudo o que a música tem a oferecer, não importando qual seja o estilo da mesma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!