Cansei de ser branca

10 maio 2014



Ele era um homem trabalhador, Deus sabia que era. Mas o que mais o orgulhava não era seu emprego, era um serviço muito mais bem feito: sua filha, uma garota angelical, seja de aparência ou de personalidade. Ela poderia muito bem ser considerada a encarnação do amor e da pureza.
Um dia, pouco tempo depois de seu trabalho, ele foi a uma reunião de pais e mestres. Pouco antes de ir embora, a professora o chamou.
- O que houve, professora? Minha filha fez algo de errado?
- Não... justamente pelo contrário. Ela fez algo encantador, e eu queria que o senhor ficasse ciente de como é a criança que o senhor tem em casa.
- Conte-me então, está me deixando curioso.
- Eu tinha pedido para a turma inteira pintar umas bonequinhas que eu tinha imprimido pela internet. Todas elas fizeram uma boneca branca, menos sua filha. Ela pintou a pele da boneca de marrom. Uma criança disse que essa cor era feia, e ela respondeu: "não é não, eu acho bonita. Marrom também é cor de pele".
O homem sorriu, e escolhendo as palavras, disse:
- Isso é maravilhoso, mas por quê está me contando?
- Porque isso me fez imaginar como é a criação que ela recebe em casa, e também me fez refletir do quanto algumas crianças já possuem desde cedo uma base de como irão pensar ao longo da vida. Algumas crianças já estão pré-programadas a serem racistas, mas a sua filha não. Ela é livre de preconceitos, e eu quero te dar um conselho.
- Que conselho?
- Não deixe a sociedade poluir a sua filha.
Quando ele foi para casa, não conseguia parar de pensar nas palavras da professora, e de imaginar a sua filha falando aquilo para a coleguinha. Ele tinha orgulho dela, e não só queria impedir que alguém a influenciasse um dia, mas também queria garantir que ela também sentisse orgulho de si mesma agora e quando crescesse.
Ao chegar em casa, deparou-se com a sua filha brincando na lama, com a pele toda suja. Ela estava quase inteiramente coberta por lama, e disse:
- Olha pai! Eu sou negra! Cansei de ser branca, hoje eu quero ser negra!
Seu pai deu um sorriso de admiração, e disse:
- Sim, estou vendo que você é negra. Mas agora vamos tomar um banho antes que sua mãe dê um faniquito.
- Ah... - Ela lamentou - Mas eu queria ser negra....
- Amanhã de tarde você fica negra de novo, mas se você ficar assim por muito tempo as baratas vão fazer uma festa encima de você.
- Que nojo!
- É "que nojo". O que você acha de brincar com a espuma do banho?
- EEEEEH!- Ela se anima.
Ele sabia que ficar perto de sua filha enquanto a mesma brincava na lama significaria virar negro também, mas ele não se importava. Estava ocupado demais dando carinho à melhor filha do mundo para se importar com um pouco de lama no seu corpo. Ou muita lama.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!