O que é música boa pra você?

28 maio 2014



O que é música boa pra você? O que te agrada, o que te atrai, o que te prende?
O que te faz pensar, o que te faz sorrir, o que te faz chorar? O que te faz relembrar o passado ou planejar o futuro? O que te acalma, o que te transtorna? 
Música. Não acredito em magia, não sou supersticiosa, e não faço questão de me mostrar religiosa. Não acredito em quase nada, mas esse quase sempre faz a diferença. A música faz efeito sobre nosso ser, ela otimiza ou piora o que estamos sentindo no momento. Ela pode ser sua auto-ajuda ou auto-destruição, dependendo do modo como você for usá-la.
Uns gostam de se prender a estilos musicais, meras classificações criadas para que o ser humano pudesse fazer o que faz de melhor: reclamar. Mais especificadamente, reclamar do estilo musical alheio, como se isso fosse mudar a sua vida de algum modo. 
Alguns inclusive, são burros o suficiente para achar que, se gostam de um determinado estilo não podem gostar de nenhum outro, ou de um outro específico. Não existe regras a respeito disso, você pode gostar de mais de um por mais contrastantes que eles sejam. Não se importe com sua imagem de "bom fã", pois ela é irrelevante, poser é quem finge ser ou gostar de algo, você não precisa ser o fã mais informado e obsecado do mundo, basta aproveitar a música e pronto. Não precisa abrir mão de outros gêneros só porque algumas pessoas acham errado, elas não te conhecem, portanto, não deveriam se preocupar com isso. E você também não.
É patético xingar estilos musicais diferentes, e é patético também discutir com quem o faz. Gera vergonha alheia, e se não gerasse, deveria. Apesar disso, é inevitável, o ser humano não vive sem manifestar seu descontentamento, e ai de quem o tente censurar. 
Quantos estilos musicais existem no mundo? Rock, Axé, Pagode, Samba, Forró, Pop, Sertanejo, Bailão, funk... tem também os subgêneros, não podemos esquecer. Ou podemos, cada um faz sua escolha.
Então você me diz que Funk não é música? Não acredito que a essa altura do campeonato você ainda acha que o estilo alheio é ruim só porque ele não o agrada. Isso não passa de uma questão de opinião, voltada para as perguntas:
O que é música boa pra você? O que te agrada, o que te atrai, o que te prende?
O que te faz pensar, o que te faz sorrir, o que te faz chorar? O que te faz relembrar o passado ou planejar o futuro? O que te acalma, o que te transtorna? 
Uns prendem-se à letra, dizem que ela precisa ser profunda e passar uma mensagem importante e filosófica. Esses "uns" vivem em discórdia com os "outros", que prendem-se ao ritmo. Um ritmo animado? Um ritmo melancólico? Um ritmo violento? Um ritmo erótico? Cada um faz sua escolha. E ninguém precisa subestimar ou super-estimar a opinião alheia sobre isso.
Outros vão além da luta entre o ritmo e a letra: gostam de reparar nos efeitos, e no quanto o instrumental de certas músicas é surpreendente.
No meu caso, ainda não tenho um padrão fixo. Admiro uma letra profunda, e muitas vezes deleto as músicas quando descubro que a letra na verdade é erótica. Entretanto, às vezes, o ritmo e o instrumental me conquista tanto que eu não tenho coragem de condenar a música, então acabo mantendo-a em minha playlist. E dentre todas essas circunstâncias, prefiro também ouvir música de acordo com meu humor, hoje em dia, independente de como ela tenha sido nomeada, apesar de eu ainda estar presa a determinados estilos que me viciaram irremediavelmente.
Independente de qual seja a sua opinião sobre música, você não precisa entrar em guerra constante com quem discorda da mesma. Basta colocar os fones de ouvido e ouvir sua música, mas lembre-se: ao pular o primeiro passo, você já não estará ouvindo música por si mesmo, portanto, terá de arcar com as consequências e descobrir o quanto as pessoas ao seu redor odeiam o seu estilo musical, seja lá qual for ele. 
Ouça por si mesmo, pois apesar de o gosto ser uma questão de uma opinião, gostar ou não de algo reflete muito no nosso humor, e não sejamos hipócritas: existe pelo menos UM estilo musical que lhe irrita profundamente quando você o ouve sem vontade própria. Você não quer ser desrespeitoso e mal educado, mas convenhamos que um pouco de consideração não mataria o dono daquele celular, não é mesmo? 
E às vezes, estamos tão convictos de nossa contextualização de música que ficamos indignados ao ver alguém que gosta de algo diferente. "Meu Deus, como ele pode gostar disso? Só tem gritos". Você já ouviu isso. "Meu deus, como ele pode gostar disso? Só tem putaria e palavrão". Você já disse isso. Ou vice-versa. 
Como eu já disse anteriormente, o ser humano não consegue se livrar do que faz de melhor: reclamar. 
É errado discutir por causa de um mero estilo musical, mas de vez em quando não há como fugir.
Mas em todo caso, apenas mentalize a seguinte frase:
"Keep Calm and Listen to Music".

Atenção: Desculpem a falta de atualização por duas semanas.
Voltei a trabalhar e agora costumo fazer as pesquisas escolares durante a madrugada ou nas folgas.
Nem sempre consigo ter ânimo pra postar, apesar de as ideias não estarem tão em falta.
Mas vou tentar programar mais para não ficar sem conteúdo por muito tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!