O Psicopata Viajante

13 junho 2014



Richard é o seu nome, ele viaja ao redor do mundo matando todos os que prejudicam a vida alheia propositalmente, ou simplesmente, pessoas fúteis com as quais ele não simpatiza.
Ele é frio, vingativo e calculista, o amor que existia em seu gélido coração apodrecera há muitos anos, tornando-se apenas ódio e rancor.
Em sua opinião, o mundo fora poluído por pessoas superficiais, inúteis e egocêntricas, e ele possuía o dever de limpá-lo canto a canto.
Matava usualmente pessoas inocentes, eu confesso, apenas para suprir seus anseios por diversão nos dias mais vazios.
Não tinha pena de ninguém e se orgulhava disso, não havia se apegado nem mesmo à sua minúscula família, que morreu em um incêndio cujas causas permaneciam desconhecidas.
Em sua infância, morava apenas com a mãe e seu irmão que era apenas um ano mais velho. Richard sempre fôra o aluno mais inteligente, saí-se bem até mesmo nas exatas e era ótimo nos esportes. Ele era obrigado a cuidar da casa enquanto a mãe trabalhava e o irmão, que ao contrário de Richard sempre foi muito popular, saía com amigos e garotas.
Na escola, Richard sofria Bullyng, e apanhava diariamente de seus colegas. Já tivera o corpo jogado em uma lata de lixo, e a cabeça enfiada em uma privada.
Em casa, era esnobado pelos poucos familiares que tinha e o odiavam.
Ele não tinha ninguém.
Em sua adolescência, apaixonou-se perdidamente pela primeira vez, e estranhamente, virou melhor amigo de seu irmão.
Aquela pareceu ser a melhor fase da vida de Richard.
Pareceu.
Nem tudo é o que parece.
Após dois anos de namoro, as brigas de casal eram diárias, e Richard suspeitava do tempo que sua namorada passava com seu irmão, portanto, começou a investigar.
Colocou uma câmera escondida em todos os lugares da casa (até mesmo no carro), e conseguiu colocar na escola também, durante a noite, sem que ninguém o notasse.
Descobriu o que queria. Mas não acreditou que estava certo.
Monique o havia traído, com seu irmão. Seu próprio irmão.
Ao descobrir, sua mãe caiu no riso. Richard ficou furioso.
Foi ao supermercado perto da hora de fechar (às nove e meia da noite) sem dar satisfações a ninguém, e comprou gasolina e  fósforos.
Ao chegar em casa, sua ex namorada e o irmão estavam dormindo juntos de um modo bizarro.Sua mãe estava em outro quarto. Estavam exautos. 
Richard fez as malas, pegou tudo o que o pertencia e o que achava que deveria pertencer. Tirou o carro garagem para que não sofresse danos, e colocou suas coisas lá dentro.
Pegou também todo o dinheiro, arrumou-se, espalhou a gasolina, ligou os fósforos e jogou no chão.
A casa incendiou-se em um instante. Richard pegou o carro e foi-se embora.
Hoje em dia, é o psicopata mais procurado de todo o planeta, mas ninguém nunca consegue pegá-lo, pois as pistas que deixa jamais apontam para ele, e sempre para outros criminosos que não estavam na cena do crime.
Ao assassinar as pessoas, Richard sempre têm em mente todo o rancor que existe em sua alma, e mata como se na sua cabeça, estivesse matando quem o prejudicou um dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!