1 Ano de Blog ♥

18 agosto 2014


Parabéns para nós, nessa daaata queridaaa, muitas feelicidadees... ♪ Tá, chega, isso tá ridículo. Vou começar de novo: há exatamente um ano, eu abri o notebook e criei o que seria um renascimento para as minhas esperanças.... não. Muito piegas.
Já deu pra notar que eu não sei como começar um post, né? É sempre a mesma dúvida, eu sei o que quero dizer mas demora até eu descobrir como introduzir (isso vale até para apresentações escolares, agora imagina se eu tivesse um vlog? Vish kkk).
Ok, vamos direto ao ponto: hoje faz um ano que esse blog existe. Acho que todos sabem como ele surgiu, não é? Já falei várias vezes, mas mesmo assim, vou falar de novo. 
O meu primeiro blog surgiu, na verdade, em 2010 e o nome era Garota Antenada, e era sobre variedades teen (como se fosse uma Capricho super-orkutizada, digamos).
Eu fiquei viciada e até esquecia os trabalhos escolares por causa disso (sim, eu reprovei, mas eu era de uma escola na qual eles não te reprovavam por causa de uma só matéria: eu faltava MUITO em Educação Física também, por causa de piadinhas sobre as minhas incríveis "habilidades" esportivas, mas não iremos entrar em mais detalhes sobre o assunto).
Em 2011, o ano escolar foi um pouquinho melhor, eu tinha o meu grupitcho de amigas e aprendi a dividir o tempo um pouquinho. Os acessos aumentaram (minimamente, mas aumentaram) e eu ficava toda alegre a cada comentário que recebia, mesmo sendo poucos. Eu não me tornei blogueira para me tornar famosa nem nada (na verdade eu nunca quis ser famosa, acho chato ser fotografada, acho chato ficar rodeada de gente louca, e sou caseira até a morte, então digamos que a fama não combinaria muito comigo). Criei o primeiro blog por curiosidade e me apaixonei por cada detalhe: me apaixonei pelos posts que eu fazia, não só pelo resultado mas pelo simples ato de escrever algo meu, sem cópias (não que eu copiasse antes, rs). E me apaixonei por fazer os layouts também, por mais que eu só edite imagens e mexa em html (via tutoriais, rs) quando é para o blog, isso fez com que eu tivesse um plano de carreira profissional: técnico em Web Designer e graduação em Sistemas para Internet, mas como ambos só existem no sudeste (São Paulo, Rio de Janeiro, etc), vou fazer uns cursos aqui e me planejar com mais afinco enquanto isso. Em outras palavras, quero trabalhar com venda de layouts, ou até mesmo venda de imagens (tipo uma gráfica mesmo, eu ficaria bem feliz fazendo o seu cartaz de bixo ou a placa da loja ao lado, tendo um programa de edição de imagem pra eu usar, os detalhes pouco me importam). 
Agora vocês vão ver a parte mais intensa dessa história, mas terão de clicar em "continue lendo" e se preparar, porque o post é longo.

Em 2012, a minha vida pessoal começou a ir tão mal, mas tão mal, que nem sobrava espaço na minha mente para pensar no blog. 
Eu já não gostava muito de futilidades, o blog era sobre variedades teen e não tinha nada sobre moda, maquiagem... o máximo que eu fazia era mostrar combinações de look, dicas de comportamento, dicas de diversão... mas à medida que o ano foi passando, isso tudo foi perdendo a importância até descer a 0 na minha escala. Fui formando opiniões sobre diversos assuntos e não pude postar sobre isso, porque não batia com o tema do blog, que era todo cheio de frescurinhas (coisa que eu também já não gostava mais e ainda não gosto). As únicas ideias que eu tinha não combinavam com o tema do blog, o que me deixava frustrada e me desanimava gradativamente. O template também não ia bem, eu tentava melhorar e só piorava, tinha algumas ideias e quando testava, via que não eram tão boas... um blog sem layout e sem posts? Tchau. No meio do ano eu publiquei meu post de Adeus, recebi uns seis comentários de gente que achava que eu desisti só porque não tinha tantos acessos, e fui embora para tentar cuidar da minha vida. 
E a vida foi melhorando sim, ela nunca está lá aquelas coisas (claro, porque todos temos problemas), mas em agosto de 2013 eu estava recuperada o suficiente para voltar para a blogosfera. Eu estava pensando nisso há um tempinho já, só precisava me decidir. Estava com saudades da rotina de uma blogueira, comecei a pensar em como (apesar dos pesares) isso me ajudou a querer algo a mais da minha vida, pensei em quantas coisas eu aprendi por causa do blog, e quantas pessoas eu conheci (mesmo que todas tenham sido meras passageiras na minha vida), e fui tentando tomar minha decisão a partir desses pensamentos, lembranças e reflexões. E tomei: voltei. 
Mas sem essa de Garota Antenada, de moda, maquiagem, estilo, nem nada dessas frescurinhas de garota de 15 anos que não sabe nada da vida (criei frescurinhas de garota de DEZOITO que não sabe nada da vida =P).
Usei o blog antigo, e criei o atual encima daquele, reaproveitando os seguidores já existentes (reciclagem é tudo), mudei o nome, mudei o link... e assim surgiu o Write Can be a Solution. Mas depois eu mudei para Antigos Diários.
Eu estava mudando o nome adoidado e o blogger não aceitava nenhum, mas aceitou esse. A princípio, achei meio tosco, mas depois pensei: "ah, quem se importa? E combina comigo, não combina? Eu escrevo diários, tenho os antigos guardados até hoje, sempre continuo guardando o que eu escrevo... e escrever sempre fez bem pra mim, eu escrevo pra me expressar. Pra mostrar quem eu sou, o que penso e o que gosto... é, vai ser esse o nome: Antigos Diários".
O nome não podia ter sido uma escolha melhor, porque se eu escrevo pra mostrar quem eu sou, o que penso e o que gosto, dessa vez nada me impediria de escrever sobre qualquer coisa que viesse à minha cabeça. Sempre que eu pensar se combina ou não com a temática do blog (isso se pensar), vou me lembrar disso.


Pois é, e agora já faz um ano. Olha que legal? Em pensar que quando eu desisti já havia feito dois anos de blog, mas dessa vez vou tentar ser mais persistente, afinal, eu devo muito à isso. Dizem que curiosidade mata, mas nesse caso, a minha está me ensinando a viver. Me ajudando a sonhar, a batalhar e tudo o mais. Não sei quem criou esse ditado, mas se ele fosse dos dias de hoje e estivesse prestes a inventar, não teria dito nada se tivesse me conhecido. Ou conhecido outras pessoas que também foram beneficiadas pelo fato de serem curiosas.
O que eu posso dizer pra terminar esse post... feliz aniversário? E tomara que tudo dê certo a partir de agora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!