E suas metas de Ano Novo?

27 setembro 2014


Não, eu não estou dizendo para você colocar "a carroça na frente dos bois" e antes mesmo que o verão chegue por completo, já queira fazer a sua lista de expectativas 2015.
Mas você por acaso conseguiu conquistar algo que desejava para o ano de 2014? Você ao menos se lembra quais eram os itens da sua listinha?

Nem eu me lembro bem quais eram as metas, eu lembro de algumas: conseguir emprego, passar de ano, e o resto é pessoal demais para ser postado aqui. Consegui o emprego, estou nele até agora, e no final de novembro eu descubro se conquistei a outra. 
Não conquistei todas, pois algumas exigiriam que eu mudasse meu jeito. E o ideal não é mudar meu jeito, e sim, agir naturalmente sem se preocupar demais com o que vai acontecer. Mudanças fazem bem às vezes, não necessariamente para ser aceito, mas para viver melhor. Mas se elas não podem ser feitas, o esforço é desnecessário e deixar pra lá é o melhor a se fazer.

Já reparou que quase ninguém consegue riscar toda a lista? Se é que ela é colocada no papel, se é que o papel é guardado, se é que a pessoa não perdeu o papel, e por aí vai...
Se você realmente não consegue se lembrar de nada do que queria para esse ano, ou não concluiu tudo o que queria e está frustrado, não desanime: crie outra. Não necessariamente para o ano seguinte, mas para o restante do ano. Ainda é possível conseguir alguma coisa do nosso 2014.
Existem alguns problemas que interferem nesse tipo de realização pessoal:

1 Nem todos os desejos são realistas.
2 Os desejos raramente são transformados em metas, é como se a pessoa esperasse que o que ela quer fosse cair do céu (desculpa, mas não é bem assim).

Se você se identificou com pelo menos uma das opções acima, experimente algumas ideias:

1 Quando for fazer sua lista, não se controle: coloque no papel tudo o que quer mesmo.
2 Antes de segurar nas mãos de Deus e ir, toda(o) pimpona(ão), leia a lista. Depois releia e releia de novo, veja se não se equivocou e foi um pouco além do que o mundo real pode te oferecer em um ano (algumas talvez não sejam impossíveis, apenas exigem mais tempo, determinação e paciência).
3 Se perceber que algumas metas exigem mais tempo, pense se é mesmo o que você quer para si. Se sim, mantenha a calma e planeje: nem tudo precisa ser para ontem, e quando existe força de vontade, qualquer coisa é conquistada.
4 Sobrou alguma que aparentemente pode ser conquistada até dezembro? Crie planos, não deixe nenhum resquício de chance para uma possível frustração.
5  Não jogue a lista fora, guarde-a. Ou melhor: cole-a em algum local visível, para não perder. Pode ser a parede do seu quarto, a porta, a porta do guarda roupa, um mural, qualquer lugar que você costuma ver diariamente serve.
6 Cada vez que você conquistar algo da lista, risque esse item.
7 Não se livre da lista enquanto não tiver tudo em mãos (ou na sua vida).

Se você não quer começar agora, tudo bem, não tem problema. Mas talvez possa te fazer bem se, no próximo ano, você for mais otimista consigo mesma(o) e tiver mais garra ao correr atrás do que quer. Não precisa se iludir como se em um ano você fosse conseguir ir para a Disney ou ganhar na telecena e ficar milionário(a), mas algumas pequenas metas, como mudanças de hábitos ruins, uma aprovação na escola, no Enem, ou no vestibular, uma conquista/mudança de emprego, ou até uma suposta viagem não precisa ser deixada de lado, né? Cedo ou tarde você consegue.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!