Youtubers que aprendi a gostar

18 setembro 2014


Não sei se isso já aconteceu com vocês, mas sabe quando você assiste o vídeo de algum Youtuber que todo mundo parece venerar esperando que ele seja "o" fodão mesmo, mas acaba não dando tanto valor pra ele, ou achando ele tão idiota a ponto de não entender por quê tanta gente gosta dele? Pois é, já aconteceu comigo. Fãs, não se ofendam com o que eu vou dizer sobre o ídolo de vocês, lembrem-se de que agora eu gosto dele, tá??? Vim em missão de paz... hehehe.
Mas sério, não entendo o motivo de alguns fãs ficarem tão revoltados quando alguém fala mal do ídolo deles. Grande coisa, quando você não gosta de algo (algum vídeo, alguma música, alguma banda, etc), você vai e fala. E fala do seu jeito, com ou sem palavrão, desanimado ou indignado... pra quê a polêmica? Nem todo mundo gosta das mesmas coisas que você, e se você tem um canal no You Tube e já leu algum comentário do tipo "devolve os cinco minutos da minha vida", apenas ignore. É natural as pessoas reclamarem do que não gostaram, sei que perder tempo comentando isso é idiotice (isso eu não faço), mas grande coisa. Não vai mudar o mundo, nem a sua vida, nem a dele, então basta relevar, apesar de ser irritante às vezes.
Enfim, depois de enrolar como eu sempre faço, vamos aos vídeos que fizeram eu querer acompanhar determinados vloggers...

Pois é... não é que eu não gostasse dela, eu só não dava muita importância pros vídeos dela mesmo. Ela praticamente não existia pra mim, mas depois desse vídeo eu pensei "hmm... até que ela é legal =) Somos um pouco parecidas, mesmo". Claro, não na aparência, mas no modo de pensar. E nos assuntos que a gente gosta de abordar. Nisso nós somos iguais e diferentes ao mesmo tempo: eu gosto de falar sobre assuntos mais filosóficos, mas não abro mão de falar sobre os outros de vez em quando (atenção: de vez em quando. Não sempre. É inevitável você comentar com sua amiga mais fiel quando alguém é chato e você não quer falar pra pessoa pra não se incomodar, mas eu me irrito sim com quem só sabe falar mal dos outros o tempo todo e nunca fala na cara, só pra você.). Eu também gosto de falar sobre música, sobre livros, e sobre maquiagem muito pouco. Na verdade eu me irrito com quem só sabe falar de moda, maquiagem, celebridades, e etc. Acho fútil dar tanto valor pra isso, e sei lá. Foda-se. 
Enfim, eu pareço com ela nesse aspecto: gostar de debater sobre assuntos mais sérios, profundos e às vezes até polêmicos, eu só não gosto o tempo todo porque repetitividade me incomoda. Gosto de variar os assuntos. (Falei mais de mim do que dela ou do vídeo '-' Parabéns, Amanda...).

Por algum motivo sobrenatural, a partir desse vídeo o Felipe Neto passou (em minha visão) de "idiota que só sabe berrar e fala um palavrão a cada 3 segundos" para "o cara engraçado do you tube" '-'. Que ridículo, né? Hahaha. Mas é verdade, eu sou bem decidida, mas às vezes eu mudo de ideia tão repentinamente que chega a ser patético.
Eu gostava dos temas de vários vídeos, mas eu sou uma idosa de 80 anos que detesta barulho e ama quando está sozinha em casa em silêncio. Ou seja: ver ele gritando em 97% das partes de cada vídeo pode não ter me agradado muito no começo. Mas aí eu pensei "ah tá, né Amanda? Falou a calma em pessoa que nunca surtou na vida...". Isso perdeu a relevância porque eu também sou bem revoltada às vezes, é ridículo exigir de uma pessoa algo que nem você pode oferecer. E apesar de eu mesma falar palavrão o tempo inteiro e me irritar com qualquer um que reclame disso (grande coisa, é só uma forma de se expressar ¬¬ Deixa de ser fresco, sério que você não aguenta ouvir um "porra"?), eu não gostava de ele falar tantos palavrões. Juro que não sei por quê, mas era tanto palavrão que o vídeo ficava poluído, sei lá. Mas agora isso não tem importância, na maioria das vezes ele fala coisas que qualquer um concordaria, mas a maioria acaba sendo tão idiota quando eu fui: o cara faz um discurso inteiro e a pessoa só escuta quando ele diz "porra, cacete e foda-se". ¬¬ Isso me irrita. 
Além desse vídeo, eu passei a adorar ele depois que assisti o "adolescência tardia" ou alguma coisa assim. Isso porque eu fui em alguns (poucos) showzinhos de Rock e vi caras de 26 anos que falavam como se tivessem 16. Não sei se eles trabalhavam ou se eram os "molecões sustentados pelos pais" que o Felipe Neto citou, mas era muito estranho ver eles falando assim porque quando me dizem "fulano tem 26 anos", eu espero que Fulano seja adulto mesmo, e não uma versão mais barbuda de um cara de 16 anos. Tudo bem, tenho 19, não sei nada da vida, não sou tão madura e racional assim, mas de 19 para 26 há uma grande diferença. As pessoas deveriam aprender a agir de acordo com a idade que possuem, só isso.

Eu não ligava muito para os vídeos dele, antes desse. Sei lá, as pessoas superestimam a fama dele, mas eu tô cagando pra fama alheia. E não via graça mesmo (desculpa?). 
Mas eu meio que fiquei impressionada quando ele disse que tinha depressão (eu não sabia mesmo, mas também né, eu não via os vídeos). Não tenho depressão, que fique bem claro, mas depois dessa eu pensei: "hm, ele parece ser o tipo de pessoa que me entenderia". E depois eu vi uns tweets dele dizendo que não gostava quando julgavam quem cometeu suicídio porque isso acontece em um momento de desespero, e acabei respeitando ele de vez. Eu nunca pensei em suicídio (não com seriedade), juro, mas eu detesto quando julgam os meus problemas (por isso eu não falo deles aliás, porque é irritante), e detesto quando julgam os problemas dos outros também. As pessoas não escolhem ter problemas, isso deveria ser meio óbvio, não devia? Você escolheu os problemas que você tem? Você escolheria ter problemas piores? Aliás, você escolheria ter qualquer tipo de problema? Não. Então cala a boca. (Hehehe, olha eu revoltada de novo =P Sou eu né, vai entender '-' Num momento eu tô legal, no outro eu me revolto, e depois eu volto ao normal ou debocho de alho... Chamem os profissionais, rs).
Enfim, passei a gostar dele porque me deu a impressão de que se ele não fosse famoso e me conhecesse, a gente até que se daria bem. E me identifiquei com a opinião dele em vários vídeos, não concordei com todas (algumas até me indignaram, o que é normal), algumas me fizeram mudar de ideia, e outras me fizeram pensar "cara... é mesmo". 

Há um bom tempo atrás eu assisti um ou outro vídeo dele (não lembro qual), e achei ele meio idiota. Tipo aqueles playboys metidos da minha escola mesmo, que se acham. Não sei o que mais eu pensei dele, se eu achava ele animado demais ou o que, mas impliquei mesmo (eu já falei que eu sou chata?).
Depois desse eu comecei a achar ele legal, tipo, do nada (é, eu falei que eu mudo de ideia repentinamente às vezes. Preciso de um médico =P). Não estou apaixonada, aliás, acho melhor ficar um tempo sem gostar de ninguém. Simplesmente reconhecendo o lado bom de ficar sozinha e descobrindo como é bom não se sentir dependente de ninguém nem ficar sonhando acordada com quem você não tem certeza se sente o mesmo ou não.
Eu gostei do vídeo porque eu nunca consegui nem nunca consigo reconhecer se alguém gosta de mim ou não. Não interessa se eu tiver apaixonada ou não, não adianta nem as pessoas dizerem pra mim "Amanda, fulano gosta de ti", eu sempre acabo pensando se é verdade mesmo, se é zoeira, se a pessoa se enganou, eu pergunto pra pessoa se o cara confessou, e mesmo se ela disser que sim, eu continuo em dúvida. 
E não adianta mesmo, se ele não disser na minha cara que gosta de mim por causa disso disso e daquilo, eu nunca vou saber. Eu posso desconfiar, posso até notar alguns sinais, mas eu vou pensar que pode ser impressão minha ou que aquilo não significa nada. E mesmo se eu acabar gostando de alguém, vou continuar não acreditando em quem diz que ele gosta de mim e vou me recusar a criar expectativa sem ter certeza de nada. Não vou confessar, nem tentar conquistar, nem me magoar por ele não sentir o mesmo, nem nada (até porque não quer dizer que eu tenha algum problema: só não rolou mesmo). Se eu tiver algum contato com ele, vou apenas deixar rolar até a gente acabar se afastando. E se não tiver, não vou criar. Simples. 

Até esse vídeo, eu só achava ela meio efusiva mesmo. E gente efusiva me irrita. 
Na verdade eu não lembro se foi esse vídeo mesmo que fez eu gostar dela, eu sei que foi um dos primeiros que eu vi e um dos que eu mais me identifiquei (o que já era de se esperar).
Só impliquei com duas coisas no vídeo:
1) Quando ela disse "aí você apela pro horóscopo" eu fiquei tipo: "Sério? Ela acredita nessas coisas?".
2) E quando ela disse "fiquei deprimida nesse exato momento", eu pensei: "aff... não ficou porra nenhuma, vai lavar uma louça". 
Também não fico pensando "ah, o outro dia vai ser melhor", eu simplesmente vou dormir agradecendo pelo dia ter terminado. Fora que eu não gosto do fato de ser estúpida com as pessoas e acho nojento quem se acha incrível por dar patada em todo mundo. Mas realmente, quem me conhece, sabe que eu me irrito fácil. E eu ainda não entendi porque que quando eu tô de mau humor algumas pessoas insistem em provocar pra depois reclamar da minha grosseria ¬¬ Cês fazem isso de propósito, né? Vai dizer.

Não me batam, mantenham em suas cabeças o que eu disse no começo do post: eu vim em missão de paz... hahaha.
Eu já não acompanho mais alguns desses vloggers, pelo menos nem sempre. Sabe quando você não tem ânimo pra nada? Nem pra fazer as coisas que gosta? Pois é, isso acontece muito comigo às vezes. Mas sempre chega o repentino dia em que aparece em alguma rede social: "fulano de tal enviou um vídeo", e eu decido assistir. É, eu sou uma pessoa resumida em fases, mesmo, não adianta. 
E aí? Você gosta de algum desses vídeos? Já aconteceu de você não se importar com algo, ou detestar, e depois de algum tempo acabar gostando ou até se apaixonando por esse algo? Comentem =)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!