Livros, cadernos e caneta

11 outubro 2014


Leia, leia muito. Leia para se distrair com histórias que você jamais viverá na vida real. Evite criar expectativas sobre isso. Leia para criticar os personagens, leia para dizer que o final deveria ter sido diferente. Leia para dizer que o livro é uma farsa e que na vida real as coisas não são assim, tão perfeitas.
Leia para esquecer suas preocupações e tirá-las da sua cabeça. Leia para lembrar-se delas em um trecho qualquer, e chorar para depois inventar que chorou pela tristeza que existe na obra. Leia para arrumar uma desculpa quando não quiser falar com ninguém. Uma boa desculpa para responder apenas "sim" e "aham" a toda e qualquer pergunta ou afirmação. Leia quando se sentir deprimido, se não quiser que ninguém perceba o real motivo da sua seriedade.

Agora escreva, escreva muito. Páginas e páginas de palavras que apenas você entende, palavras que apenas você lerá. Escreva para desabafar, para tirar o peso que você carrega diariamente. Escreva um texto motivador para convencer a si mesmo de algo positivo. Escreva algo deprimente para aliviar-se. Conte a si mesmo como anda a sua vida, quais são as últimas notícias. Que fatos andam povoando a sua mente. Escreva como está se sentindo, fale sobre seus medos, sobre seus traumas, sobre seu passado, sobre o seu presente. Sobre o que quer do futuro. Sobre o medo do futuro. 
Mantenha tudo registrado, guarde em um local seguro.

Passado algum tempo, leia. Veja quais coisas mudaram em sua vida. Quais coisas melhoraram. Quais coisas pioraram. O que te surpreendeu e o que te decepcionou. O que foi que aconteceu? Leia. Compare. Reflita. E não pare.
Use isso como material de sua própria evolução e amadurecimento. Ponha em sua mente a ideia de que nada é tão difícil que não possa ser resolvido. E mantenha.

Você está com medo, não está? Está com medo de ser otimista. Então leia, leia muito. Leia os textos motivacionais que você escreveu para si mesmo, deixe que eles persuadam-no a manter a calma. Suas decisões foram tomadas, suas mudanças foram feitas, agora não tem mais volta. E isso é um ponto positivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!