O certo nem sempre tá certo

02 outubro 2014



Eu não tenho certeza se o que fiz foi certo ou errado, mas eu precisava cortar o mal pela raiz. E quer saber? Só dessa vez, o certo não existe: existe apenas o que me fez sentir melhor.

Quantas vezes na vida você já teve dificuldades para tomar uma decisão? 
Quantas noites você já passou acordado tentando descobrir qual era o jeito certo ou o jeito errado de continuar em frente? Quantas vezes já se decidiu, achando que estava no caminho certo, e depois condenou-se, pensando que havia cometido um erro terrível, mas não quis e nem pode voltar atrás, porque se sentiria pior se tivesse escolhido a outra opção, e também porque não quis transformar todas as suas noites de insônia em uma perda de tempo?
Não se condene. Mantenha a calma, releve. Esqueça. Às vezes, na vida, não existe uma decisão certa ou errada a tomar, mas sim, aquela que te fará sentir-se melhor. Não se preocupe tanto com quem você pode estar prejudicando. Apenas tente se lembrar de todas as vezes que você precisou dessa pessoa e ela não estava lá, ao contrário de você, que sempre largava tudo para ajudar. Jamais tolere a ingratidão alheia, esse sim seria seu maior erro. E se uma pessoa não consegue conviver com seus defeitos, é sinal de que não merece suas qualidades.
Valorize-se: é bom se sentir importante e especial para alguém, mas se essa pessoa só te valorizou quando você foi embora, coloque na sua cabeça que sentir sua falta não é o suficiente. Algumas pessoas só valorizam quando perdem, então se precisar romper grandes laços, rompa antes que seja tarde. 
E nada de fazer comparação de histórias, não pense no quanto a vida da pessoa foi pior do que a sua. Não pense no quanto os problemas dela eram maiores do que os seus. Não se imagine sendo o filho da puta que a abandonou quando ela mais precisava, porque essa pessoa muitas vezes foi ela, não você. E se você não for essa pessoa hoje, ela será essa pessoa amanhã.
Não ande ao lado de quem não confia apenas para considerar-se uma boa pessoa, seja honesto com essa pessoa. E seja honesto consigo mesmo. 
Se andar ao lado dela parece errado e separar-se também, não se martirize ao tomar sua decisão: às vezes, fazer a coisa certa não é o certo a se fazer. Às vezes você precisa escolher entre o bom e o ruim em vez de entre o certo e o errado. Deixe a pessoa superar o erro que cometeu, assim como você teve de superar diversas coisas pelas quais ela te fez passar. 
O único jeito de sobreviver em um mundo de egoístas, é sendo um pouco egoísta também. Não é necessário estar acima deles, mas não se permita estar abaixo. Não é necessário alimentar o rancor e a vingança, mas é necessário sentir-se bem. 
O desapego é a sua melhor opção, não se preocupe com quem não se preocupou com você. Trate as pessoas de igual para igual, e não se preocupe se está agindo corretamente com elas ou não: elas não possuem a mesma intenção.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!