Seja fria

18 outubro 2014


Pare de se importar com quem não se importa com você, só porque você tem cara de anjo não significa que precisa agir como um. Não se incomode com a imagem que passa, use-a para espantar quem acha que você tem paciência com ingratidão. Mal sabem eles que você não tem paciência com nada.

Não se sinta tão culpada perante sua própria estupidez, pare de achar que a culpa é sempre sua. Pare de achar que é sempre a vilã. Você não é. 

Pare de querer ajudar as pessoas, pare de imaginar o quanto a situação delas está ruim. Pare de querer melhorá-la e pare de achar que é obrigada a fazer isso. As pessoas não se importam com você como você se importa com elas. Elas só pensam em si mesmas, então comece a pensar um pouco mais em si também. 
Você não precisa lidar com a ingratidão, se não quiser. Fale tudo o que você pensa, não se importe tanto com as consequências.

Você já foi humilhada, traída, ameaçada, usada... não acha que está na hora de dar um basta? Não acha que está na hora de dizer logo um "se vira?". Não se leve tão a mal ao fazer isso, você fez tudo sozinha desde sempre e está viva ainda, não está? Eles vão sobreviver também. 
Não precisa se vingar, deixe que a vida se encarregue disso. A ausência de caráter fará com que essas pessoas se derrubem sozinhas. Não ajude, não se importe, não se apegue, não se comova. 
Pare de fingir que não se importa com o que dizem, e passe a realmente não se importar. Eles não merecem o seu estresse, muito menos a sua mágoa. Você já passou tempo demais presenteando a futilidade alheia com seus medos e inseguranças, siga a sua vida golpeando-as com sua força, coragem e determinação. Não deixe que ninguém a derrube, não deixe que ninguém destrua sua fé.

Você é do tipo que se encontrar um deficiente físico com a cadeira de rodas enguiçada na rua, corre o risco de chegar atrasada apenas para ajudá-lo. E fica indignada com o fato de que ele estava sozinho lá, naquela situação. Será que era mesmo a primeira vez? Cadê a família dele, os amigos dele? O que impediu as outras pessoas que passaram na rua de ajudá-lo como você fez? Egoísmo. Coisa que você não tem, mas deveria vir a ter às vezes. Nesse caso a bondade é válida. Deixar que os idosos passem na sua frente na fila do ônibus também. Ajudar um amigo verdadeiro com conselhos e motivação também. Defendê-lo de quem tenta derrubá-lo também. Ajudar quem nunca fez mal a ninguém e se importa até mais do que você, também. 
Apenas esteja ciente de que nem todos merecem o seu altruísmo. Nem todos se importarão com o que você irá sentir diante das reclamações, das piadas ou até mesmo da ideia genial de usar suas ideias contra você.

Lembre-se também de que, só porque uma pessoa aparenta estar passando por algo que você já passou, não significa que ela seja uma eterna vítima. Tudo bem, você não quer recompensa. Tudo bem, você não se importa tanto com reconhecimento. Tudo bem, você tá pouco se fudendo se as pessoas te acham boa ou não. Mas você apesar de ser forte, é frágil também. Apenas não demonstra isso, mas se magoa quando dá o seu melhor e é retribuída com uma apunhalada nas costas.

As pessoas são assim mesmo, não se surpreenda com o que pela frente vier: são todas egoístas, fúteis, mesquinhas, superficiais, ingratas, invejosas, maldosas, traiçoeiras... infinitas são as deficiências que elas possuem em seu caráter. Valorize apenas aqueles que te entendem, que te apoiam, que enxergam algo além da sua camada grossa de estupidez, pessimismo e falta de paciência. Você é mais do que aparenta ser.

Quanto ao resto, apegue-se à indiferença, corra atrás dos seus objetivos, aproveite o resto de sua vida e seja feliz com seu mais novo amigo: o individualismo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!