Preserve todo tipo de vida

09 dezembro 2014


Os finados não são prejudicados pela morte. Eles perdem a oportunidade de serem felizes, de viverem mais, de realizarem seus sonhos? Perdem. Mas também ficam isentos de qualquer sofrimento. A partir do momento no qual uma pessoa para de respirar, nada disso importa mais. Acabou: ela não sente mais nada.
Mas, quem está vivo sente.

Como você se sentiria caso uma pessoa que você ama morresse?
O que você faria caso uma pessoa próxima de você estivesse com os dias contados?
Com os dias contados todos estamos, cada um com um número diferente. Alguns têm a certeza de que ainda tem vários, outros, nem tanta. Alguns sabem seu prazo de validade, outros não. Alguns tem vários anos de vida para aproveitar, outros, queriam pelo menos mais alguns meses.
O que você faria se fosse seu último dia de vida? Quando encontrar a resposta, faça-o. 
O que você faria caso soubesse quando é o último dia da vida de uma pessoa que você ama? Daria mais carinho? Sairia mais com essa pessoa? Pararia de reclamar dos defeitos insignificantes dela, caso o faça? Pararia de tratá-la com grosseria, caso tenha o humor instável? Tentaria controlar seu humor, ajudaria mais, valorizaria mais quando ela te ajuda? Seja qual for a resposta, faça-o. 

Tudo bem, não estamos alegres todos os dias, o dia inteiro. Más notícias vêm, imprevistos também e todos temos nossos dias de azar, todos cometemos nossas pequenas proezas. Ninguém está a salvo de descontar em quem não merece, sem querer.
Deixe claro que mau humor não é sinônimo de ódio. Engula seu orgulho, demonstre seu amor, sua gratidão, seu arrependimento... presenteie essa pessoa com o seu melhor sorriso, de preferência hoje, agora e sempre que puder. Amanhã pode ser tarde demais para dizer que ela é uma boa pessoa.
Não sabe falar sobre isso? Escreva. Não consegue escrever? Desenhe. Não é bom em desenhar? Cante. Não canta muito bem? Mostre uma música. Não importa como, mas demonstre o valor que você dá às pessoas que estão ao seu lado.

Como você reagiria à morte de alguém especial? Tem como saber sua reação antes de realmente passar por isso?
Entraria em luto? Por quanto tempo?
Você daria ao mundo tratamento de silêncio, ou daria a si mesmo um tratamento de pranto? Você guardaria o sentimento para si, evitando falar sobre isso? Ou deixaria bem claro que se importa sim, com a perda que teve (caso conseguisse tocar no assunto)?
Escreveria algum texto dedicatório, ou tentaria fugir da exposição à falsidade?
Tantas pessoas falsas... a maioria das pessoas que comentariam "era uma boa pessoa", sequer conhecem a pessoa que morreu. Elas não sabem o que você sabe, não foram elas que tentaram ajudar. Não são elas tentando se acostumar à realidade de nunca mais poder falar com a pessoa, nunca mais ver o rosto dela. Ouvir a voz dela, a risada dela. Dar um abraço nela. 
A vontade de brigar com essas pessoas seria controlável? Existe algum manual que nos ensine a ter paciência com falsos e hipócritas?

Não demonstre luto por desconhecidos. Respeito é permitido, a família sofre, os amigos sofrem, tenha um pouco de compaixão pelo menos. Porém, não aja como se fosse morrer de saudade de uma pessoa sendo que até receber a notícia, mal sabia o seu nome direito. Não seria uma vergonha não demonstrar luto: vergonha seria demonstrar o que não se sente. Até porque, não se pode sentir falta de alguém que nunca participou da sua vida, não é?

Quais são as pessoas mais importantes pra você? 
Não diga isso para mim, diga para elas. Deixe claro, apoie-as. 
A vida é mais do que estar vivo: é se sentir vivo. 
Faça com que essas pessoas se sintam vivas, sempre. Talvez não cause muito efeito, mas caso esteja sofrendo, uma parte de você vai se regenerar ao ver que ajudou uma pessoa que você ama. 
O máximo que você pode fazer, é viver a vida ao lado dessas pessoas enquanto todos a tem. Você pode regenerar-se enquanto está vivo, mas não pode fazer nada para ressuscitar ninguém.

Não espere até receber notícias de morte (seja de quem for) para pensar na mesma. Não espere até ver alguém doente. Não espere até a morte dessa pessoa. Levante a bunda da cadeira e vá fazer o impossível para ver essa pessoa feliz, pois ninguém é infinito. E o amanhã é imprevisível.


Pense nisso. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!