Favoritados do Momento

09 janeiro 2015



Ooi, saudades das minhas playlists? Dessa vez eu vou ter que comentar uma música de cada vez porque eu realmente não sabia pra qual delas eu ia dar destaque. Sem falar que eu viciei em poucas músicas simultâneas (só tem 7, geralmente tem mais de 20). Bom, vamos começar:

E estou aguentando firme pela vida, não vou olhar para baixo, não vou abrir os meus olhos. - Sia




1. Não, eu não estou apaixonada, chuta essa macumba pra lá. Estou viciada em I Wouldn't Mind porque eu adorava essa música (por causa do ritmo, como sempre) e não sabia o nome. Ontem, quando cheguei do trabalho, minha irmã tava ouvindo e eu enchi o saco pra ela pôr o link no meu Face (eu tava com muita preguiça de anotar).

2. A princípio eu não dava muita atenção pra essa música, não gostava nem odiava. Mas quando um amigo me indicou pelo Face eu fui assistir, e quando eu fui pesquisar a letra no Vagalume, viciei. All of Me do John Legend é perfeita, cara *--* Não sei porque, confesso que na hora eu me deprimi com a letra (mas depois eu fiquei cantando ela pra encher o saco da minha família e passou =P Nada como uma boa zoeira).

3. Pra falar a verdade eu nem sabia que essa música existia, já tinha ouvido falar de Tokio Hotel, claro, mas não dava a mínima pra eles e nem nunca tive vontade de pesquisar algo sobre. Conheci ela nesse post dos Redatores, um blog coletivo que eu tô participando. Quem for ver, vai reparar que qualquer um pode se inscrever. Strange é exatamente o tipo de música deprimente que eu tava tentando evitar, porque como podem ver, eu vicio rapidinho em algumas músicas. Sem falar que pra mim o clipe acabou ficando meio pesado, não violento, mas pesado mesmo, melancólico. Preferi só ficar ouvindo sem assistir, porque infelizmente a música é viciante. Mas juro que não tô deprimida, rsrs, tô firme e forte u.u

4. Nossa senhora, já é a terceira vez que eu falo dessa música no blog, hahahaha. Vocês podem até ler um post sobre Up Altas Aventuras aqui. Ainda não me recuperei: repara na carinha que o Olly Murs faz no começo do clipe? Legítima criancinha contrariada, fooofooo! *-* Me apaixonei.

5. Eu preciso de um cupido a la clipe de Give me Love, do Ed Sheeran. Porque minha vida amorosa é tipo assim: se eu gosto do cara, ele não gosta de mim (ou só começa a gostar quando eu desencano), se ele gosta de mim, eu não gosto dele (já apareceu cada Pokémon que vou te contar, hein? Vou ter que me benzer =P). Meu problema não é necessariamente amargura: é falta de confiança nas pessoas mesmo. 

6. Quando eu vi o clipe de Chandelier pela primeira vez, a primeira coisa que veio na minha cabeça é: essa guria tá pelada? Mas depois eu vi que não tava e comecei a pensar: ela tá possuída pelo capiroto? Que coreografia é essa? hahaha, credo, essa guria é de borracha, isso deve doer! Mas sei que o ritmo da música é foda e a voz dela então, perfeita. O refrão é maravilhoso, e aquela parte do 1 2 3, 1 2 3 drink (isso enrola minha língua, e eu nunca canto direito)... coitada da minha família. Eu fico cantando, hahaha, juro que não resisto. As pessoas nunca vão saber se é só pra irritar ou se eu viciei mesmo (geralmente é os dois).

7. Achei For the Love of a Daughter por acaso no You Tube e fiquei totalmente viciada. Eu nem sabia que essa música existia, e quando eu vi que era de 2012 eu fiquei tipo: como assim, gente? =O A voz da Demi é muito perfeita (não me canso de dizer), mas não vou falar nada sobre a letra. O nome da música já sugere. E sim, fiquei cantando pra irritar e até decorei uma parte da música (não deu pra decorar tudo antes de viciar em mais uma :c). OH FATHEEER, PLEASE FAATHER, I'D LOVE TO LEAVE YOU ALONE BUT I CAAN'T LET YOU GO, OH FATHEER PLEASE FATHEEEEER POOT THE BOTTLE DOWN FOR THE LOOOOVE OF A DAAUGHTER (obs: nunca pensem que eu canto bem '-').. ♪♫



Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!