Metas de Ano Novo? Simpatias?

01 janeiro 2015


Primeiro dia do ano, primeiro post do ano e até agora, nada de metas de ano novo nesse blog, não é?
Pois é, eu tenho algo contra deixar o blog tão pessoal assim, como se ele fosse uma espécie de diário ou algo do tipo.
Sim, eu sei que no começo os blogs eram exatamente isso: um diário, uma espécie de "desabafe aqui". Hoje em dia a única plataforma de blogs que ainda é frequentemente usada como diário é o Tumblr, que eu já tive e fiz questão de deletar. Motivos? Começou como um desabafo, mas não sei como, ganhei milhares de seguidores e meu sentimentos eram considerados arte ou algo do tipo. Não considerem isso como arrogância ou ingratidão, mas eu me recusei a continuar tendo meus problemas transformados como objetos, sendo usados por outras pessoas. Por sorte ninguém sabia meu nome verdadeiro, e nenhuma das pessoas que eu conheço lia meu Tumblr com frequência justamente porque eu não divulgava nem um pouco (tá aí minha dúvida: como consegui followers sem divulgação? Vai entender, rsrsrs).

Enfim, por mais que metas de ano novo sejam algo positivo a ser compartilhado, ainda é algo pessoal que para mim, deve ser mantido como algo pessoal. As pessoas não ligam se eu passei ou não de ano, se eu vou ou não desistir, se eu vou fazer cursos ou entrar direto na faculdade, se eu vou fazer outro Enem ou vou correr atrás do vestibular... prefiro planejar mês a mês e resolver meus problemas sozinha, e silenciosamente.

Divulgar os sonhos não atrai inveja, caso você não saiba, você não é importante o suficiente para que as pessoas queiram destruir a sua vida. Eu acho ridículo essa gente que diz "não divulgue sua felicidade, as pessoas são invejosas, elas vão tentar te sabotar". Eu, hein? Quanta paranoia... 
Que eu saiba o único responsável por você não ter conquistado algo é você mesmo, pouco importa se você falou ou não sobre seus sonhos para as outras pessoas. E se a sua preocupação é ter que explicar os motivos de não ter conseguido o que queria, lembre-se: você não deve satisfação a ninguém, e mesmo quem pergunta como você está hoje, essa pessoa não está tão interessada no seu bem estar. Se não for curiosidade, é pura formalidade. 

Ah, mais uma coisa: fazer "macumbas do bem" não vai garantir que você obtenha sucesso e realização. Não sei quem inventou aquelas simpatias de ano novo, mas essa pessoa deve ter sérios problemas mentais. Li numa revista uma vez, uma simpatia que funcionava assim, pra ganhar a pessoa que você ama pra você (ou seja: fazer com que seu amor platônico não seja mais platônico):

  • Escreva o nome da pessoa num pequeno pedaço de papel.
  • Coloque esse papel dentro do sapato (oi??).
  • Suba numa cadeira (cê tá locona???)
  • E o resto eu não lembro.


Agora imagina a cena: você tá fazendo a simpatia, subindo na cadeira, eis que surge seu irmãozinho de três anos:

- Mana, o que você fazendo aí encima da cadeira?- Sai daqui, eu tô conquistando um amor!

Ok né... acho que alguém esqueceu de tomar os remédios hoje... 
Não encarem o que eu disse como pessimismo, eu sou uma pessoa realista que acredita que se você quer algo, você tem que planejar e correr atrás. Pra quê você vai perder tempo com essas palhaçadas? Desde quando seu chefe vai te dar uma promoção por você ter pulado sete ondinhas? 
O problema das pessoas de hoje em dia é querer que tudo seja fácil, querer que as coisas caiam do céu. É vergonhoso esperar que haja um atalho, e mais vergonhoso ainda acreditar que esse atalho seja andar pela casa com um incenso na mão, por exemplo.
As perdas não vêm por falta de sorte, e sim, por falta de tentativas. Talvez o processo ainda não tenha acabado, talvez você tenha planejado errado. Crie vergonha na cara e assuma sua parcela de culpa ao se tratar de suas derrotas! Não precisa se lamentar, apenas assuma que foi burro e crie outra estratégia. Engula seu orgulho e pare de lutar por uma imagem de perfeitinho, porque você não é. Você não está sempre certo.

Simpatias não fazem você ganhar. Postagens não fazem você perder. 
Quer? Faça. Errou? Corrija.
Ninguém vai fazer isso por você e ninguém liga para suas vitórias e derrotas, ou melhor: poucas pessoas se importam com isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!