Jogos de Conquista? Não, obrigada.

05 fevereiro 2015


Se tem uma coisa que eu parei de fazer faz um certo tempo, é tentar conquistar os outros. Usei a foto de um casal no post, mas o que eu decidi vale pras amizades também. Porém, vou falar sobre o amor primeiro.
Não sei pra quê que quando as pessoas estão apaixonadas elas ficam tentando parecer perfeitas, esconder os defeitos e ser sempre uma pessoa maravilhosa. Você não se lembra? Ela nunca dorme (quem já assistiu "O Chamado" vai entender a piada). Pessoas perfeitas não existem, então não tente ser uma.
Entenda que não vale a pena tentar parecer ser o tipo de alguém, porque se você fizer isso, vai ficar presa a uma máscara, sempre tendo que fingir ser alguém que você não é. Por mais clichê que seja dizer isso, eu vou falar: seja você. Não tente investir em jogos de conquista nem nada, eu acho muito melhor quando as coisas acontecem naturalmente. Vamos supor que é um amor meio platônico: se você gostou dele sem ele precisar fazer o menor esforço pra isso, por que você não se toca que o ideal seria que acontecesse o mesmo com ele?
Não adianta ficar se arrumando perto do cara que você gosta: se ele não sente o mesmo, nenhum perfume, maquiagem, corte de cabelo ou roupa nova vai mudar isso. Não adianta começar a ouvir as mesmas músicas que ele, ler os mesmos livros ou ver os mesmos filmes. 
Se ele não corresponde, tudo bem. Não precisa pensando: "ai meu Deus, o que tem de errado comigo, por que eu não sou o suficiente pra ele...". Não tem nada de errado com você, acontece que ninguém escolhe o que sente. Ele não decidiu te rejeitar só de sacanagem, não é nem questão de "eu mereço coisa melhor" (a não ser que ele te esnobe ou coisa do tipo, nesse caso, mande tomar no cu o mais rápido possível e desapegue). Apenas não aconteceu. 

E tem mais uma coisa: sabe aquelas pistinhas que algumas pessoas dão quando estão apaixonadas? Tipo mandar uma música romântica que diz o que ela sente e dizer: "ain, olha essa música, não é perfeita? *--*". Aliás, vamos supor que ele poste um trecho no Face: muitas pensariam: "aaawn, será que é pra miiim? *-*", já eu, pensaria: "Aposto que ele tá falando daquela amiguinha dele... ¬¬ Vaca.", hahahaha.
Não funciona com todo mundo. "Ah, mas como você sabe?". Porque não funciona comigo, rsrsrs. É sério, vou descrever como eu fico quando me apaixono: burra, lerda e trouxa. Ele pode escrever "eu te amo" na testa dele e mesmo assim eu vou ficar pensando "pff, deixa de ser idiota, Amanda, é claro que ele não gosta de ti. Sei que ele te olhou durante duas horas ontem, que ele sempre te ajuda apesar de cagar pros outros, que ele sempre lê os mesmos livros que tu, ouve as mesmas músicas, assiste as mesmas séries e filmes... mas isso é só impressão sua, não significa nada. Você tá é maluca, iludida". SEMPRE faço isso. Eu fico interpretando tudo o que ele faz ou fala, mas nunca me deixo ter certeza de nada. Posso até desconfiar de uma coisa ou outra, mas fico achando que é besteira (e geralmente é). Perto do cara eu prefiro ser só eu mesma, que se ele gostar de mim, vai estar sendo verdeiro pelo menos. Eu vou ficar com ciúme de TODAS as garotas que falarem com ele (mas vai passar se elas começarem a namorar ou eu descobrir que corresponde) e agir como se nada tivesse acontecido.  

Queria muito ter o poder de ler mentes, ia ajudar muito.

E no Face? Eu trato ele como basicamente todo mundo. Puxo assunto uma ou duas vezes, mas se me deixar no vácuo eu fico com raiva e não puxo mais. Se ele começar a puxar e falar direito comigo, eu volto, rsrs. 


"Ah, tá falando de amor por que? Não é tu que não queria se apaixonar?". Dei uma refletida e talvez não valha a pena ficar fugindo disso. Se eu me decepcionar eu lido com isso. Estou bem sendo solteira, mas se eu gostar de alguém e corresponder, vou ver se essa pessoa entende certas coisas. Se ela entender, beleza. Mas prefiro que a pessoa conte, porque ia ser legal ouvir isso dela e tal, rsrsrs.



Agora sobre as amizades, é quase a mesma coisa. Não fique tentando "melhorar" pra se encaixar em nenhum grupo, o tal do grupo "legal" na verdade não existe. São só pessoas que se divertem de um jeito diferente do seu e que se acham pra caralho.
E se sua melhor amiga fica sempre querendo que você mude, trata seus problemas como se não fossem nada, faz você se ferrar pra ajudar ela mas não move um dedo por você, sinto informar, mas ela não é sua melhor amiga. Ela é só uma vaca que você acha que precisa "porque ninguém é feliz sozinho", mas na verdade não precisa. Acredite: sempre terá alguém que te entende e te aceita como você é, e quando você conhecer, vai perceber que você nunca foi um problema.

 E que não vale a pena ficar se esforçando pra conquistar ninguém, seja um amor ou uma amizade, prefira ser aceito naturalmente, do jeito que você é. Evite cobranças, evite o excesso de críticas, evite ficar preso em si mesmo. Aja naturalmente com as pessoas, e em troca, elas vão agir naturalmente com você (em 70% dos casos, porque falsidade existe).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!