Ninguém tem que se adaptar

19 março 2015



(...) a segurança é que deve melhorar.

A mulher não deveria precisar evitar usar shorts para não ser assediada ou estuprada.
Nós não deveríamos precisar trancar a casa para evitar roubos à noite (no Canadá ninguém precisa).
Não deveríamos precisar esconder nossos objetos de valor para evitarmos ser assaltados em determinados locais.
Já percebeu o quanto nós fomos acomodados pelo governo?
Já percebeu quantos de nossos costumes diários se devem à tentativa de auto-proteção?
Isso não deveria ser assim, ou deveria?

No Brasil parece que as coisas não melhoram. Se mudam, é sempre pra pior, e se alguma coisa melhora, demora séculos até que isso aconteça. Mas não é apenas no Brasil que se falta segurança, o mundo inteiro carece de coragem para sair na rua. 

O exemplo mais mencionado de adaptação à falta de segurança com certeza é o da mulher que não consegue usar short sem ser chamada de "gostosa", "gatinha", "boneca" e até de "linda", em um tom insinuante e às vezes, ameaçador. O tamanho da roupa que uma pessoa usa jamais deveria definir o tamanho do respeito ou segurança que ela terá. Isso deveria ser algo banal, mas é visto como algo obsceno, sem que haja um bom motivo para isso.
Uma vez li uma notícia relatando a proposta de uma calcinha anti-estupro, que seria super-apertada e viria trancada com um código. A pessoa que inventou isso não tem noção do quanto a ideia é absurda e ridícula, é apenas mais uma desculpa que as pessoas usariam para culpar a vítima: "se não usou é porque tava querendo". Não. Ninguém tá querendo ser estuprada, até porque se quisesse, não seria estupro. E ninguém merece ser estuprada, ou estuprado. Isso é crime, e o réu é quem estuprou, não sua vítima. Sem falar que a tal calcinha poderia trazer ainda mais perigo para a jovem: o agressor ficaria transtornado ao ver que não conseguiu o que queria, e poderia acabar matando ela.

Um dos comentários na notícia era contra quem diz que "ninguém tem que se adaptar". Ele dizia mais ou menos isso: "Todos fazem um auê por causa do estuprador, dizem que deveriam ensinar o homem a não estuprar. Mas ninguém ensina o assaltante a não assaltar, o ladrão a não roubar. E ninguém fala nada sobre isso, todos escondem os objetos de valor, trancam a casa durante a noite e fica por isso mesmo. Pra quê o mimimi?".
Quem disse que o assaltante não foi ensinado a não assaltar? Quem disse que o ladrão não foi ensinado a não roubar? Quem disse que o estuprador não foi ensinado a não estuprar? Todos esses criminosos sabem que existe lei contra isso. Mesmo se ele já tiver nascido na favela, cercado de crimes em uma família que os cometia, será que ele nunca viu seus familiares fugindo da polícia, por acaso? Será que ele nunca pensou que, se seu pai tá se escondendo do brigadiano, é porque ele fez alguma coisa errada e está tentando fugir das consequências? É lógico que ele sabe, dizer que ele "aprendeu isso em casa" não é desculpa, isso não é uma questão de opinião. Não é uma questão de valores e princípios diferentes. 

É uma lei. E é ela que ensina as pessoas a não cometerem crimes. Poucos se preocupam com valores ou imagem, o que as pessoas querem é se dar bem. Se elas acham que sua reputação suja não vai dar em nada, elas não ligam pra isso. Mas se elas percebem que sim, lutam para parecerem boas e não se ferrarem nunca. 

É a existência de uma punição que impede as pessoas de cometerem erros. "Ah, mas até parece não tem punição". Tem, mas a maioria das pessoas que comete crimes acredita nas próprias estratégias e acha que vai sair por cima.

Pode parecer que eu divaguei, mudando o tópico de "ninguém tem que se adaptar" para "por que as pessoas cometem crimes", mas não mudei. 
Adaptar-se não é a solução, um reforço nas leis, com certeza. Redução na maioridade penal, maior severidade na prisão, e o fim do "auxílio presidiário", que é pra certas pessoas recuperarem o medo de serem presas. 
Se a situação está tão crítica assim, deveria ter não apenas um policial em cada esquina, mas três. E uma delegacia de polícia a cada cinco quadras. Ou acha que o assaltante vai te pegar em um local em que ele estiver em desvantagem?
"Ah, mas eu tenho medo de policiais". Medo por que? Se você tem a ficha limpa não vai acontecer nada. "Ah, mas parece perigoso, pode dar tiroteio." Estamos pensando em um país com um código penal reforçado. Por mais que haja um enorme risco de haver uma situação assim, o policial está reduzindo os riscos. Porque ele está ilustrando o fato de que existirá uma punição, pois o local não está deserto. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!