#642Coisas | A solidão nem sempre é total

29 abril 2015



Desconsidere a imagem nada a ver, fotografei isso há um tempo e usei agora porque o google não me agradou dessa vez
46. O que você está fazendo sozinho?
Depende do que você chama de "sozinho".
 Eu, aqui, estou ouvindo Ed Sheeran, de pijama, pronta para fazer um café (mas nem tanto, porque estou com preguiça).
Na vida, não tenho um namorado, questão de escolha. Muitos me escolheram, porém, não escolhi ninguém. "Mas por que, Amanda, por que afinal você não quer ninguém?". Se eu quisesse explicar o real motivo, não teria escolhido ficar solteira por um tempo. Um bom tempo. Até eu resolver certas coisas e sanar certas dúvidas. Não me venha com mais perguntas, considere essa a minha resposta (ainda que incompleta).
Não estou em crise, caso tenha pensado nisso. Acho que esse tipo de solidão é mais uma professora do que uma torturadora. Ela te ensina a se amar mais, faz com que você tente olhar no espelho e ver coisas diferentes das que você costuma observar: você passa a desejar ver seu lado mais bonito, em vez do feio. Sem precisar do elogio de seu parceiro, ou de qualquer outra pessoa. "Você é bonita, sim. É inteligente também. E trabalhadora, responsável, eficiente, determinada... você já sabe disso, de tudo isso. Porém, ainda fica sem graça quando te elogiam. Curioso, não? Encaremos isso como um charme."
E se me encontrar na rua, resolvendo perguntar isso mais uma vez, direi-te que quero estudar e trabalhar até conseguir viver independentemente, fazendo o que gosto. Contente-se com isso e nem pense em contestar, dizendo que posso fazer isso e ainda ter um namorado. Não quero. Minha vida não é da sua conta, e é uma pena que esteja tão chateado com as decisões que eu tomei a ponto de tentar me fazer de ideia a qualquer custo, mas adivinha só? Eu não estou nem aí.

E ainda no quesito vida, será que estou mesmo sozinha? Como já disse lá no comecinho, depende do que você chama de "sozinho".
Tenho minha melhor amiga, que mora longe mas ainda assim é mais confiável do que muita gente. E antes que você cogite dizer que isso a torna menos minha amiga, cale a sua boca. Não se preocupe, temos nossos métodos para nos encontrar pessoalmente, e olha só: existe telefone, facebook, whatsapp, e uma infinidade de modos para mantermos contato. E o seu amigo que você vê todo dia, vai voltar a falar com você caso de mude? Amizades que já nasceram a distância, pra mim, tem muito mais chances de durar do que aquelas que te viciaram com sua presença.
Se essa amizade acabar, uma palavra: família.
Tenho uma irmã e não me envergonho de sair com ela por aí, de fazer ela rir, de apoiar ela quando necessário. E se você se envergonha de algo assim, deveria envergonhar-se de si mesmo.
Tenho meu pai, minha mãe, tenho meus primos e amo todos eles. Não mencionei todos os que merecem, minha família é tão grande que nem conheço todos os membros.

Acredito que tendo família e amigos, ninguém nunca está sozinho de fato.

Este post faz parte do desafio 642 Coisas sobre as Quais Escrever, quem estiver interessado em participar, basta acessar a página do facebook aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!