#642 Coisas | Ela só queria ter um Whatsapp

13 maio 2015


16. A mais intrigante e inesperada conversa com um desconhecido que você já teve.
Não me recordo de muitas conversas assim, e olha que minha memória arquiva muitas conversas. Eu possuo um longo histórico mental, apesar de estar sempre esquecendo objetos, nomes, números de telefone, aniversários e etc. Das conversas eu lembro, quem não gostar que me processe.
Esta pode não ter sido a coisa mais estranha ou engraçada que aconteceu na minha vida, mas certamente pode arrancar-te alguns risos, nem que seja um sorrisinho amarelo.

Trabalho em um mercado, e naquele dia eu estava abastecendo os panos de limpeza (meu nariz não gosta muito quando faço isso, ele coça loucamente em um claro sinal de protesto mais conhecido como alergia, porém, trabalho é trabalho e eu tenho que fazer). 
Eis que uma garota surge no corredor, patinando como eu fazia ao ter doze anos de idade (mas até onde sei, temos a mesma idade). Eu me lembrava dela, ela já tinha me olhado feio umas três vezes ao cruzarmos na rua, imitando sempre o bico de um pato. Desculpa querida, mas quem nasceu pra ser uma reles humana, jamais será um pato. Não importa o quanto tente.
Dessa vez ela quis imitar um filhote de cabrito, e parou na minha frente. 
 - Oi! - ela disse em um tom infantilmente alegre.
- Oi - eu respondi, arqueando as sobrancelhas em um tom sarcástico. Então quer dizer que ela desistiu de ser um pato? Interessante.

Pouco depois da personificação da alegria sair, entrou a personificação do desespero (ok, ela estava calma). Era uma senhora que aparentava ter uns quarenta ou cinquenta anos.
- Moça, você poderia instalar o whatsapp?
Me perguntei se ela não tinha filhos para ajudá-la com isso, mas se veio a um supermercado pedir ajuda, é meio óbvio que a resposta era não. 
- É que eu fui assaltada e comprei esse celular recentemente, mas não consegui instalar o whatsapp. Meu outro celular tinha... eu pedi ajuda para um homem que estava passando, mas ele não quis ajudar. Disse que precisava pegar o ônibus.
Não sei por quê eu quase não reparei que ela relatou ter sido assaltada, apenas tentei ajudar, um tanto sem graça por estar mexendo no celular de um cliente, parecendoo não estar trabalhando.
Notei que ela ainda não tinha sequer logado em um e-mail, o que não permitiria o acesso à play store. Perguntei se ela recordava o login, mas ela não sabia. 

Bom, eu tentei. Acabei rindo disso tudo ao chegar em casa. 
Há várias situações inusitadas que podem acontecer no seu dia a dia, seja no trabalho ou não. O melhor que se pode fazer é evitar a arrogância e deixar para rir quando sua aparência profissional não estiver sob julgamento. 
Evite ficar falando mal do seu emprego por qualquer coisinha, se realmente o detesta procure outro, e tenha um bom dia. Este não é o meu caso.

Este post faz parte do desafio 642 Coisas sobre as Quais Escrever, quem estiver interessado em participar, basta acessar a página do facebook aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!