#642Coisas | Há males que vem para o bem

27 maio 2015


27. Como escritores com bloqueio se sentem?
Cada um encara seu bloqueio à seu modo: uns dizem que é o inferno na terra, eu digo que depende da ocasião.            
Posso ser exagerada, mas o meu exagero geralmente provém do meu deboche (alguns ainda não entenderam a minha habilidade de fazer piadas com uma expressão séria no rosto). Todos passamos por dramas na vida, comigo não foi diferente. Porém, aprendi a suavizá-los com o tempo  .
Nem tudo precisa ser considerado um pandemônio, um banho de sangue. 
O bloqueio, por exemplo, nem sempre é tão mau quanto parece. É chato quando dizemos algo estúpido e não conseguimos pedir desculpa, porque as palavras simplesmente não saem? É. 
E é pior em tempos de crise. Não se pode pedir conselhos, não se pode nem desabafar, pois você não consegue explicar absolutamente nada, mesmo tentando. Sabe aquela menina tímida dos filmes, congelando ao ter que apresentar um trabalho diante de todos? Ela trava, não é? Não consegue dizer nada. Esses são os escritores com bloqueio, tentando dizer o que sentem sem usar papel e caneta.
E ao conformarmo-nos com nosso fracasso, voltamos ao papel e caneta. Nosso sonho é saber o que fazer ao ver alguém chorando. Nosso sonho é dar bons conselhos sem atropelá-los com uma bobagem qualquer. 
E nosso desabafo é a escrita, nem sempre publicada em posts de blog. Às vezes guardadas em diários, à moda antiga.
Pelo menos o papel não rotulará nossos problemas, tentando nos convencer de que nossos sentimentos não são nada e que tudo não passa de drama.
Onde estaríamos sem a escrita? Em um hospício, talvez.

Entretanto, o bloqueio não precisa ser sempre o vilão, ele pode ser também um bom professor. Você aprende a ser mais forte e a resolver seus problemas sozinho, antes mesmo de crescer realmente. 
Aprende a ser mais independente e a planejar em silêncio, com cautela. Aprende, com o tempo, a pensar de um modo mais racional. De um modo que não te enlouqueça, que não te dê dores de cabeça, muito menos tonturas provenientes da mesma. 
Você passa a ter mais confiança em si e em seus planos, e passa a acreditar que não há nada na vida que não possa ser superado.
E que não há ninguém melhor do que você mesmo para ajudá-lo a escalar o fundo de seu poço.

Este post faz parte do desafio 642 Coisas sobre as Quais Escrever, quem estiver interessado em participar, basta acessar a página do facebook aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!