#642Coisas | Por um Dia

24 junho 2015


164. Saindo de Casa 
17 Anos e saiu de casa, sete horas da manhã no dia errado, pegou na bolsa umas mentiras pra contar, deixou pra trás os pais e o namoradooo, tão fácil sem pensar em outro dia outro lugaaaaar ... ♪♫
Tá, parei, era pra fazer um texto meloso e romântico, né? Vamos lá.

Era verão, três da tarde. Ela estava de férias com a família na praia. 
Mas porra, quem disse que ela gostava de praia? Ela sempre preferiu o campo. Coisa de velho, né? Talvez, mas era o que ela preferia, fazer o que?
Nunca gostou de lugares movimentados, cheio de pessoas barulhentas e chatas. O ser humano tem uma certa disfunção que o impede de desviar de você, em vez de ir para o outro lado ele vem pra cima e quem tem que desviar é você. Boa sorte.
Ela estava em seu quarto pelo décimo dia consecutivo. Era sempre assim: do quarto para o banheiro/cozinha. Do banheiro/cozinha para o quarto.
Ih, caralho, mais uma discussão. Segundo sua mãe ela tem que sair de casa pelo menos um dia.
Da janela de seu quarto dava pra ver o mar. A janela era baixa e ela pulou. 
Estava de short jeans surrado, camiseta branca. Nada de calçado nos pés, foda-se o calçado.
Fez uma caminhada. A praia estava insuportavelmente cheia e ela não foi atingida por uma bola de vôlei. Que sorte.  Ela avistou algumas pedras ao longe, praticamente uma ilha de pedras. Perfeito.
Chegando nas pedras, avistou o outro lado da praia. Ele estava vazio. Perfeito.
Sua mãe disse que ela precisava sair de casa, não falou nada sobre interação com pessoas.
E então a garota foi até lá. 
Entrou no mar e brincou de "por quanto tempo consigo ficar debaixo d'água". Ela não se importava de brincar disso sozinha, sem competir com ninguém.
A solidão era a sua melhor companhia e ela nunca se incomodou com isso. Para ela isso era paz, não melancolia.
Ela deitou na areia e brincou de enterrar um de seus braços. Depois o tirou bruscamente, jogando areia para todos os lados. Uma brincadeira infantil que a divertia. 
E voltou para o mar. Depois saiu. Depois voltou.
Talvez ela dê uma chance para a praia agora. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!