O sexo virou uma questão de status?

02 junho 2015


Esse post pode acabar sendo um pouco polêmico, sendo que nunca falei sobre sexo nesse blog antes. Só uma vez, no post 18 Coisas Antes dos 18, mas de forma bem leve. 
Não que esse post vá ser pesado, mas acho plausível dar um aviso antes: se você está aqui porque seu filho de 11/12 anos estava lendo isso, eu não me responsabilizo. Antes de reclamar de algo, reflita sobre a seguinte pergunta: "por que ele está interessado em um post sobre sexo, afinal?". Tenho certeza que a culpa não é minha.

Agora que eu já dei o aviso inicial, vamos partir para a reflexão e parar de palhaçada que o assunto aqui é sério.
Não sei se fui a única a perceber, mas hoje em dia parece que as pessoas não fazem sexo apenas por prazer. Não, não é uma onda de estupros.
Mas percebe-se que muitas vezes não é apenas o prazer sexual que está nos "games", mas a imagem e a reputação também está sendo levada em conta, ainda que de forma inconsciente.
Duvida de mim? Então olhe como algumas pessoas costumam ser rotuladas:

Mulher virgem: Inocente, ingênua, burra, romântica demais. Não sabe nada da vida e não vai entender piadas maliciosas (ou não vai gostar, não deveria ouvir, etc).
Homem virgem: Carinha escroto que não come ninguém.

Mulher que faz sexo com vários: vagabunda desgraçada que não é confiável, pois como está acostumada com "pegar e não se apegar", vai ser infiel e vai trair o homem com quem namorar.
Homem que faz sexo com várias: O fodão que consegue o que quiser e tem várias "mina" se arrastando aos pés dele (tudo umas trouxa, né? Mas deixa quieto). Ou galinha também, que assim como a mulher não é confiável e vai iludir as garotas, dizendo "eu te amo" pra todas sem sentir nada além de tesão por cada uma delas.

Lembrando que não sou eu que pensa assim, acho que cada um faz da própria vida o que bem entender, e estando solteira, a pessoa tem o direito de fazer o que quiser. Independente do sexo (mas dependente da idade, viu? Espere até os 15/16 anos pelo menos!!! Sossega essa periquita flamejante, criança!). 
Estou apenas chamando atenção para o modo como a sociedade trata o sexo. Percebem como "virgem" costuma ser um xingamento? E mesmo assim é ofensivo chamar alguém de "galinha" ou "vagabunda"? 
Só imagino o quanto isso afeta quem é virgem e é um pouco mais velho, digamos.  Quer um exemplo? Uma vez o Felipe Neto fez vídeo com os irmãos Rocha, e em um determinado momento disse que se você é gordo e virgem aos 22 (ou era 21?) anos, só resta se matar. Óbvio que ele estava zoando e não concordava realmente com isso, porém, um cara que estava nessas exatas condições se sentiu mal com o vídeo. Ele tinha depressão e disse que ia se matar mesmo, que o Felipe estava certo. O Felipe tentou ajudar, deu apoio, pediu para que os fãs fizessem o mesmo e várias pessoas tentaram aconselhá-lo (e eu também, claro). Eu não tenho notícias daquele caso, eu só vi quando o Felipe postou na page dele e tentei responder algo pro cara que comentou no You Tube, mas espero que ele tenha ignorado aqueles babacas que acham graça nesse tipo de coisa, e que ele esteja vivo.
Esse tipo de história serve pra ilustrar que em muitos casos, o sexo acaba sendo muito mais uma questão de imagem do que de prazer. As pessoas se preocupam se vão parecer patéticas por não ter perdido a virgindade em determinada idade, ou se vão se foder muito por foder muito (desculpa pelo trocadilho bosta), e isso acaba se tornando algo fútil. 

Talvez as pessoas devessem apenas esquecer essa escrotice toda, se o sexo deixasse de ser um tabu, não apenas casos como esse comentário no vídeo do Felipe Neto seriam evitados, como também as pessoas se sentiriam mais livres e haveria menos preconceito. Bem menos. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!