E se o clipe Tik Tok, da Ke$ha, fosse brasileiro?

10 novembro 2015


Sim, eu sei que esse clipe é levemente antigo, mas eu tive que resgatar ele por motivos de: eu simplesmente AMO essa música e danço feito uma lacraia bêbada quando eu assisto sozinha em casa.

Mas dessa vez, o post sobre o clipe vai ser um pouquinho diferente...
Preciso lançar um questionamento filosófico aqui: e se o clipe Tik Tok da Ke$ha fosse brasileiro?
Primeiro, vamos observar o clipe original (se quiser dançar na cadeira, pode, viu? Só não deixa sua mãe ver, senão ela vai chamar a Samu):


Vejamos em tópicos:

1. Primeiramente, o nome não seria Tik Tok. Tenho até medo de saber o nome que ele teria (se quiser, sugira um nome nos comentários);
2. O estilo da música seria Funk, e ela não estaria de short, mas sim, com aqueles vestidinhos colados no corpo. E o cabelo estaria extremamente liso;
3. No brasil ninguém tem dinheiro pra acordar numa banheira, provavelmente ela acordaria na rua, no meio do lixo, ou na casa de algum tarado;
4. Ela escovaria os dentes com cerveja ou cachaça mesmo;
5. A família dela não seria tão arrumadinha: a mãe estaria com calça de moletom, blusa velha e havaianas, o pai estaria de calça jeans, camiseta polo e "tênis novo", a garotinha estaria com o cabelo todo cagado, com cara de sono, short e camiseta meio apertados, o garotinho estaria usando crocs, bermuda velha e camiseta com estampa de maconha... e ninguém estaria sorrindo, porque é de manhã;
6. Ela não sairia naquela bicicletinha, e as crianças estariam fumando (porque na verdade, ela moraria em uma favela);



7. O velho acho que não tá tão errado assim, mas o carro seria um fusca;
8. Ela não seria presa antes mesmo de chegar na festa, simplesmente porque não tem polícia nas ruas brasileiras, e quando tem, eles não dão a mínima pra adolescentes bêbados indo pra balada (é meio triste morar na minha cidade, por isso eu tenho essa visão =P);
9. Ela não ficaria bêbada antes de chegar na balada (pra não espantar ninguém que ela queira pegar), mas o amigo dela se bobear, nem vai conseguir chegar lá;
10. A balada estaria cheia de gente tão escrota quanto ela e o amiguinho;
11. A dança seria diferente, considerando que estaria tocando funk;
12. No final do clipe não teria uma risadinha, e sim uma imagem em fade out, com ela chorando e descobrindo que tá grávida e não sabe nem quem é o pai;

AVISO: Gente, eu sei que ultimamente eu venho postando menos. Não é bloqueio criativo e eu não pretendo largar o blog, acontece que os meus horários são meio complicados: eu chego em casa depois das 11, e por esse motivo, acabo acordando tarde demais pra criar qualquer coisa. E não tem como eu criar nada de noite, porque quando eu chego do trabalho eu tô cansada demais pra fazer qualquer coisa que envolva esforço físico ou mental. Mas eu vou tentar dar um jeito nisso, apesar de estar com um certo desânimo frequente.

Um comentário:

  1. Simplesmente adorei esse post haha kkkk
    Beijos

    http://mysecretworldbells.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!