Algumas Razões para Ler Clássicos

11 fevereiro 2016


"Por que a gente tem que ler esses livros velhos, se a linguagem é tão antiga que nem dá pra entender direito?"
"Por que eu tenho que ler essas coisas se os livros que eu tenho são bem melhores?"
"Pra quê ler um livro de um autor que já morreu faz tempo?"
São algumas perguntas que muitos adolescentes se perguntam no Ensino Médio. Qual a importância de ler os clássicos, se todos são "tão chatos"?

Respondendo às perguntas anteriores, não entender o que está escrito não precisa ser uma barreira. Existe dicionário pra isso, e se não tem, use o Google mesmo. Não quer ver na hora? Anote e veja depois.
Isso amplia o seu vocabulário, fazendo com que você aprenda palavras novas.

Os seus livros são melhores a seu ver, gosto é algo totalmente relativo.
E quanto a ler algo de um artista que já morreu faz tempo... você deixaria de ouvir a música de um cantor porque ele já morreu? Acho que não, né?



Ler clássicos é como viajar no tempo.
Mesmo sendo pura ficção, o livro te fará entender mais ou menos como as coisas funcionavam em determinada época.
"Aff, ensina merda nenhuma, é só ficção! É tudo inventado! Vou aprender o que com isso?"
Quando você lê um livro dos dias de hoje, nota-se que tudo combina com o modo de agir das pessoas desse século, né? Talvez algumas coisas sejam melhores nos livros, mas vejamos Cidades de Papel, por exemplo, do John Green. Não é uma história verdadeira, mas mostra como é o sistema capitalista: faculdade, emprego, família feliz... pessoas de papel, como dizia a Margo. Quase tudo é uma questão de aparência.
Vamos supor que uma pessoa leia esse mesmo livro 50 anos depois. Os tempos serão diferentes, a cultura será diferente e provavelmente a pessoa vai ler e achar que certas coisas são um absurdo, né? "Como as pessoas puderam ter preconceito com gays? É só uma forma de amor, caralho!". Assim como hoje muitos não entendem a moral do Holocausto e do Apartheid (eu digo muitos, porque sempre tem um animal pra apoiar essas baixarias).




Viu? Se você ler um livro de 50 anos atrás, provavelmente vai perceber como era a cultura naquela época. Isso vai melhorar seus conhecimentos em história, e também vai aprimorar o seu senso crítico e a sua capacidade de reflexão. Ideal não apenas para debater sem transformar tudo em um bate boca, mas também para resolver os próprios problemas da vida sem se descabelar tanto, uma vez que você está acostumado a pensar bastante.

2 comentários:

  1. Muito bom o post, Amanda :) Um dos únicos clássicos que eu li foi "O morro dos ventos uivantes" da Emily Brontë que realmente tinha um linguagem bem antiga, e a primeira vez que eu li, eu detestei, depois eu tentei reler e comecei a gostar um pouco, quando terminou a leitura eu me apaixonei. Desde então, eu aprendi a não confiar no meu próprio gosto ahsuahsa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale bastante a pena, porque como eu disse, você se familiariza com a cultura daquela época e fica mais fácil entender certos conceitos de história.

      Excluir

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!