Como Esquecer uma Pessoa

29 março 2016


Ih, tá ruim a vida, né? Me diz, o que houve? É namorado ou ex amiga? 
Seja lá o que for, todos sabemos que é foda ficar sofrendo com a ausência de uma pessoa que tá bem sem você.
Mas como abandonar o seu papel de trouxa e retomar o controle da sua vida?
Parece difícil, principalmente se você era muito apegado(a) a essa pessoa, mas é bem mais fácil do que parece. Quer ver?
Bora no passo a passo:

1. Você precisa do luto: 
Ok, a pessoa não morreu (às vezes você pensa "que pena, né, podia ter morrido"), mas a relação de vocês, sim. E não é errado ficar mal com isso. Não é burrice, não é trouxisse... ok, talvez seja um pouco. Mas é normal, quanto mais tempo uma relação dura e mais você se apega, maior a tendência a sofrer um pouco depois (se não sofrer é porque não gostava tanto assim, né).
Então vai lá, bota o pijama novo que você comprou na Renner, pega o potão de sorvete, liga a sua playlist mais dramática e bora chorar (aproveita e já sofre pelo dinheiro que você gastou com o pijama e o sorvete).


2. Saiba que a culpa não é sua, e dependendo do caso, também não é da pessoa:
A não ser que a pessoa tenha realmente te iludido e te traído de sacanagem mesmo, só pra se divertir ostentando o arém dela, a culpa não é dela. Às vezes o sentimento esfria, você vai enxergando coisas que não tinha percebido antes e que começam a te incomodar cada vez mais.
E às vezes, isso pode acontecer com o outro, em relação a você.
Não quer dizer que você seja um merda, vocês só não são tão compatíveis quanto pensavam que eram. Você tem defeitos, mas tem qualidades também.
"Mas ele me traiu, eu devia ter percebido, ela tava meio estranho mas eu achei que fosse maluquice..." E daí? Se a pessoa te traiu quem fez a cagada foi ela, não você. Você confiava na pessoa que namorava e isso é o certo, não faz sentido namorar alguém que desde o começo te desperte desconfiança.

3. Reconheça que você pode sim, ser feliz sem essa pessoa:
Afinal, vocês não nasceram juntos (a não ser que você tenha sido abandonado pelo seu irmão gêmeo). Entenda que se você era feliz antes da pessoa aparecer na sua vida, você pode voltar a ser. E se você não era, pode passar a ser.
A fila anda, monamu. Existem várias pessoas interessadas em você (mesmo que você não saiba), você tem família, tem amigos, tem seu cachorro, tem seu gato, tem seus colegas de trabalho, de escola, de curso, tem a netflix, tem músicas boas pra ouvir, livros legais pra ler... vai mesmo botar a sua felicidade nas mãos de uma única pessoa?
                                                      



4. Enxergue suas qualidades:
Vai lá pegar aquele seu bloquinho que você sempre deixa jogado, cata uma caneta aí e faz uma lista das suas qualidades. Todas elas, seja em aparência ou em personalidade (e não vale botar "sou ótimo em fazer papel de otário" nem "sou bom em não ser bom em nada", hein???).
Lembre da sua matéria favorita na qual você nunca tirou nota baixa, daqueles conselhos maravilhosos que só você sabe dar, das ideias malucas e criativas que só você tem, do seu talento pra cantar ou tocar violão, do jeito que você cuida do seu cachorro que faz ele te amar tanto, do seu cabelo, do seu sorriso, dos seus olhos... vale tudo, tudo mesmo!
                                                   
5. Faça o exercício da gratidão:
Lembra desse post, quando eu falei o quanto faz bem se lembrar das coisas positivas do seu dia a dia, por mais entediante ou irritante que ele seja?
Então, se acostume diariamente a fazer a lista das coisas que você pode agradecer no dia, na hora de acordar e antes de dormir. 

6. Decrete um ano novo fora de época:
Faça uma lista de todas as metas que você quer para a vida, das mais simples (como pintar o cabelo com a cor dos sonhos) até as mais complicadas (como fazer intercâmbio ou conseguir diploma universitário). Em seguida, analise uma por uma e marque (a lápis!) um x nas que couberem em um ano. Aí, vá separando o que você pode conseguir nesse ano ainda, quais você vai começar no outro ano, em que mês é melhor começar, etc.

-x-

Depois de tudo isso, aposto que aquela pessoa nem existe mais pra você, né? Viu? Nem tudo precisa ser um banho de sangue.
Gostou das dicas? Então comente, compartilhe e marque aquele seu amigo ou amiga que ainda tá sofrendo por ter sido abandonado ou rejeitado por alguém ;)






Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!