#Assista: Truques da Mente

16 abril 2016


Lembram desse post em que eu listei nove documentários legais para assistir na Netflix? Era pra ser 10, porém, eu sou uma jumenta manca: comecei a assistir Truques da Mente, e só depois me dei conta de que na verdade era uma série de documentários, e que se eu quisesse incluir ela no post, ele demoraria séculos para ficar pronto.

Na primeira temporada são apenas três episódios de mais ou menos uma hora cada um. A partir da segunda temporada tem mais de dez episódios, porém, cada um tem a duração de apenas vinte minutos aproximadamente.

Os episódios falam sobre a capacidade de concentração do ser humano, por que o cérebro não consegue se concentrar em mais de uma coisa ao mesmo tempo, por que a gente às vezes não percebe alguns detalhes na nossa frente, o que faz a gente esquecer algumas coisas em menos de quinze minutos, e também falam sobre as diferenças entre o cérebro masculino e feminino (spoiler: não significa que o homem seja superior à mulher ou vice-versa, significa apenas que cada um possui especialidades diferentes, e que isso não é aplicado a todas as pessoas, mas à maioria). 

Em cada episódio o apresentador aplica testes nos participantes do programa, para ver como o cérebro humano se sai em determinadas atividades, e também há testes para os espectadores que assistem em casa. Como este de atenção, aqui abaixo:


Se assim como eu, você tem mania de assistir tudo legendado só pra ouvir a verdadeira voz dos atores, vai se arrepender. Abra uma exceção para essa série e assista dublado, sabe por quê? 
Em alguns testes, o apresentador pede para que você olhe para algum ponto específico no meio da tela, mas, se você não souber inglês, vai precisar da legenda pra saber o que é pra fazer. O problema é que o filho da puta não para de falar enquanto você tenta focar lá, e como a curiosidade matou o gato, você acaba tentando focar em três coisas ao mesmo tempo: ouvir a voz dele, focar no ponto e focar na legenda, o que pode resultar numa puta dor de cabeça, já que, como foi dito em um dos episódios, o cérebro não é capaz de prestar atenção em mais de uma coisa ao mesmo tempo: ao focar a legenda, você perde o foco no ponto e o truque dá errado. Ao focar o ponto, você não consegue ler a legenda, e não sabe se ele está dando outra ordem ou se só está dizendo "continue olhando o ponto". ¬¬
Resumindo: deixe de ser teimoso(a) e assista dublado pelo menos uma vez na vida.
                                                              

A série é ótima pra quem, assim como eu, adora assuntos que envolvam psicologia, psiquiatria, neurologia e coisas do gênero.
Ou pra quem só se interessa em assistir coisas que agreguem. Ou, simplesmente, pra quem é curioso e gosta de aprender coisas novas.

Se você não é nenhuma das pessoas, assista mesmo assim: é interessante descobrir certas coisas, e se isso não lhe serve pra nada, pelo menos o apresentador é bonitinho =P

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Gostou? Odiou? Achou uma bosta e tá a fim de me mandar pra puta que pariu, e dizer que eu sou uma escrota? Fala aí!